[Opinião] The Scorpio Races

08Out15
The Scorpio Races (US)
Autor: Maggie Stiefvater
Editora: Scholastic
Publicado: Abril, 2013 (1ªed.2011)
Formato: Paperback
Páginas: 435
Idioma: Inglês

Sinopse: It happens at the start of every November: the Scorpio Races. Riders attempt to keep hold of their water horses long enough to make it to the finish line.
Some riders live.
Others die.
At age nineteen, Sean Kendrick is the returning champion. He is a young man of few words, and if he has any fears, he keeps them buried deep, where no one else can see them.
Puck Connolly is different. She never meant to ride in the Scorpio Races. But fate hasn’t given her much of a choice. So she enters the competition—the first girl ever to do so. She is in no way prepared for what is going to happen.

add to goodreads

Opinião:

* * Sem triângulo-amoroso ou insta-love * *

The Scorpio Races conta a história de dois jovens, Kate Conolly e Sean Kendrick, eles que são habitantes da ilha fictícia de Thisby onde todos os anos se realizam as Scorpio Races, uma corrida em que os participantes fazem uso dos seus capaill uisce, ou waterhorses, criaturas que dão à costa apenas em Thisby. Estas corridas são um evento extremamente perigoso e mesmo mortal, vários participantes morrem por levarem dentadas destes cavalos que mais parecem tubarões disfarçados de cavalos, ou porque são levados, mar adentro, pelos bichos, porque tudo o que eles querem é voltar às profundezas.

A Kate é uma heroína fantástica e eu só precisei de prai meia página do seu POV para perceber que ela ia entrar para a minha favorite-heroines shelf. Eu amo, amo heroínas refilonas, com garra, valores, que lutam sempre pelo que está certo, que fazem tudo e mais alguma coisa pelas pessoas que amam, e a Kate faz um tick em todas as caixinhas. Apesar de a ter deixado orfã muito cedo e de todas as dificuldades por que ela e os seus irmãos passam todos os dias, ela ama Thisby e a vida simples que é possível levar lá, e tudo o que ela quer para o seu futuro é continuar a levar essa vida humilde e descomplicada—desde que possa ter a sua casa, a sua égua Dove e os irmãos que ela ama acima de tudo, e muito importante, comida suficiente na mesa para todos.

Não vou explicar porquê mas a certa altura a Kate decide entrar nas Scorpio Races, coisa que nenhuma outra mulher fez antes, e o que deixa a masculinidade frágil de todos os outros participantes (Sean excluído), amigos de participantes, juízes, donos de cavalos e espectadores da corrida no geral, cheia de nódoas negras, e é tão divertido.

Também é por causa das corridas que ela vai conhecer o Sean, o vencedor das Scorpio Races há vários anos consecutivos e uma espécie de horse whisperer. O Sean é muito reservado e pouco falador, o que me fez perceber logo que o romance ia ser o maior slow-burn de sempre, coisa que eu gosto tanto. Ele não está habituado a deixar as pessoas “entrar”, de se dar a conhecer, de se relacionar seja com quem for, mas ao mesmo tempo também não é um anti-social e toda a gente na ilha sabe quem ele é.

Foi delicioso ver estes dois aproximarem-se devagar, devagarinho, a trocar olhares, a pensarem cada vez mais no outro, a de repente, e sem saberem muito bem como é que tal coisa aconteceu, andarem à procura um do outro no meio da multidão. OPÁ!! É um romance tão subtil e sereno, mas ao mesmo tempo intenso e com potencial para incendiar Thisby de uma ponta a outra.

Não posso deixar de referir mais duas personagens, Finn, o irmão mais novo da Kate, e George Holly, um americano rico que se encontra na ilha para comprar cavalos e ver as corridas e que se torna amigo do Sean. O Finn é um doce, um bocadinho OCD e eu ri-me tanto com as manias dele (até porque partilhamos algumas), também gostei de como a Kate tão depressa está a mandar vir com ele, e tão depressa o quer proteger de todos os males do mundo.  Quanto ao americano, gostei da maneira como ele se aproxima do Sean, faz piadas, e vai falar com ele sempre que o encontra em algum lado, já para não falar dos prognósticos dele para o futuro do Sean—cómico e ao mesmo tempo inspirador.

Esta é uma história de coragem, de sacrifício, de esperança, de transformação para estes protagonistas que acham que já têm tudo o que precisam para serem felizes mas que se apercebem que afinal as suas vidas podem ser mais. Esta também é uma história sobre o amor incondicional entre humanos e os seus pets, seja ele um velho e dócil cavalo ou mesmo um bestial capall uisce.

Já há algum tempo que não lia um livro que me deixasse completamente extasiada e feliz e nas nuvens e loucamente apaixonada pelos protagonistas e tudo e tudo, e temo que não me vou calar com este livro durante muito tempo, até porque este é um daqueles que *eu sei* que vão ficar comigo sempre. RECOMENDO EM MAIÚSCULAS, e em jeito de nota: vai ser adaptado ao cinema!

5stars

Goodreads | The Book Depository
Anúncios


2 Responses to “[Opinião] The Scorpio Races”


  1. 1 [Opinião] The Raven Boys | Cuidado com o Dálmata
  2. 2 Favoritos 2015 | Cuidado com o Dálmata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: