[Opinião] Sapphire Blue (livro) e Saphirblau (filme)

09Abr15
sapphire-blueTítulo original: Saphirblau
Título em português: Safira
Autor: Kerstin Gier
Série: The Ruby Red Trilogy, #2
Editora: St Martin’s Press
Publicado: Março, 2015 (1ªed.2009)
Formato: Paperback
Páginas: 357
Idioma: Inglês

Sinopse: Gwen’s life has been a rollercoaster since she discovered she was the Ruby, the final member of the secret time-traveling Circle of Twelve. In between searching through history for the other time-travelers and asking for a bit of their blood (gross!), she’s been trying to figure out what all the mysteries and prophecies surrounding the Circle really mean.

At least Gwen has plenty of help. Her best friend Lesley follows every lead diligently on the Internet. James the ghost teaches Gwen how to fit in at an eighteenth century party. And Xemerius, the gargoyle demon who has been following Gwen since he caught her kissing Gideon in a church, offers advice on everything. Oh, yes. And of course there is Gideon, the Diamond. One minute he’s very warm indeed; the next he’s freezing cold. Gwen’s not sure what’s going on there, but she’s pretty much destined to find out.

Opinião:

Opá, eu nem sei bem o que escrever nesta opinião porque realmente esta série apanhou-me de surpresa, e de momento ainda é um choque muito grande para mim pensar o quanto eu amo estas personagens e a rapidez com que isso aconteceu.

A Gwenny continua o mesmo spicy cupcake do primeiro livro, até porque a história arranca exactamente na mesma cena onde o Ruby Red tinha acabado, e eu só queria abraçá-la o tempo todo—não que ela precise de conforto o tempo todo, eu só queria abraçá-la porque ela é fofinha. Adorei aquela explosão dela quando o Giordano e a Charlotte a estavam a atormentar há horas, a dizerem-lhe repetidamente que ela não sabe nada, que não tem talento para nada, que é uma idiota, blablabla… víboras.

Melhor do que isso só mesmo a cena: bêbeda Gwen canta “Memory” do musical Cats, durante uma soirée do século 18. Gargalhadas.

E, oh meu Deus, Xemerius! Que personagem mais win. Diverti-me tanto com esta gárgula fantasma adorável, nay! demónio, com este demónio terrível (hehe), ele tem as saídas mais hilariantes, já para não falar que adoro quando ele vai espiar toda a gente e depois reconta as conversas que ouviu à Gwen.

O romance tem muito mais protagonismo neste livro, e por mais que eu tentasse arranjar coisinhas para implicar com o Gideon, não conseguia—sim, o moço é arrogante e convencido, sim, apetece-me dar-lhe uns bons pares de estalos capítulo sim, capítulo não, sim, o que ele fez foi desprezível, e sim, ele devia ter contado a verdade à Gwenny mais cedo (embora eles só se conheçam há cerca de uma semana durante os dois primeiros livros), mas é tão fácil perceber que ele gosta mesmo dela. Honestamente, estes dois lembram-me assim de uma versão YA da Lizzie e do Darcy, com mal-entendidos e pessoas invejosas e maldosas a meterem-se constantemente pelo meio. Arrrrrrgh.

Aquela parte final deixou-me tão KO… foi como assistir a um acidente de carro teste em que a Gwen e o Gideon são os crash test dummies, o Count Saint-Germain acabou de pressionar o botão, e BAM! contra a parede eles vão, a toda a velocidade e sem cintos de segurança. E eles nem sequer sabiam o que estava a acontecer. Gwenny… *sad face*

Gostei que tenham sido abordadas algumas das minhas dúvidas nesta sequela, embora ainda tenha ficado tanta coisa por explicar—mas sinto que esta trilogia é um grande puzzle que só vai fazer sentido quando acabar de ler a última página do último livro e possivelmente ficar a olhar para o vazio durante longos minutos, a por os meus pensamentos em ordem.

Tenho que pegar JÁ no terceiro livro porque não há coração que aguente.

(Nota para quem está a pensar em ler esta trilogia em português: foram publicados os dois primeiros livros pela Contraponto, mas depois a série foi descontinuada—portanto, não há tradução do terceiro livro.)

5stars

ENGoodreads | WOOK | The Book Depository

* * *

saphirblau-posterSaphirblau, o filme

Tive de ver o Saphirblau com umas legendas em inglês totalmente indecentes, apetecia-me chorar porque mesmo não percebendo patavina de alemão, foi notório que perdi vários pedaços de diálogo. Como é possível não haver por aí umas legendas bem traduzidas, como?? Enfim…

Adiante.

Tal como aconteceu com o Ruby Red, o Sapphire Blue está adaptado até quase ao ponto da exaustão, e ainda sobra tempo para acrescentar mais esta e aquela cena extra, ou que faz parte do livro seguinte. Eu acho graça a isto porque nas adaptações americanas/britânicas deixam sempre de fora ene cenas, algumas até importantes, ou com bastante simbolismo, porque não há tempo blabla (vou ficar para sempre chateada por não ter cenas tipo CONGRATULATIONS RON AND HERMIONE – NEW PREFECTS, e o drunk Four); enquanto isso, os alemães querem lá saber se o filme fica com a duração de duas ou mais horas, o que interessa é o livro estar praticamente todo no filme. O máximo que eles fizeram neste caso foi cortar algumas personagens, por exemplo a irmã da Gwen, o Giordano, o Mr.Marley, algumas colegas de escola da Gwen e da Lesley—tudo gente que não faz grande falta, embora eu goste muito da irmã da Gwen.

gwenny0

Por um lado, ainda bem que não incluíram o Giordano no filme porque o homenzinho é um bully do pior para a Gwenny durante as mais variadas cenas, e eu só lhe queria ir ao focinho o tempo todo—foi bem mais divertido ver a Gwen ‘trollar’ a Madame Rossini e a Charlotte durante as aulas de dança.

gwengideon-saphire12

… E depois a fazer a coisa a sério com o Gideon. (¬‿¬)

O segundo livro pode ser bem mais romântico do que o primeiro, mas este filme é tudo isso a dobrar, e ainda super hot.

gwengideon-saphire13

Acho que única coisa que não tem tanta graça no filme é o Xemerius, prefiro o Xemi-livro e a imagem que tenho dele na minha cabeça—que é assim uma espécie de Golum com asinhas, swinging from the chandeliieerrrrsss!

gwenny3

A parte final é tão triste como no livro, corta-me o coração ver a Gwenny naquele estado, ainda por cima pela altura que escrevo este post já comecei a ler o Emerald Green e a coisa não está fácil.

Claro que recomendo, porque esta série, livros e filmes = FUN.



3 Responses to “[Opinião] Sapphire Blue (livro) e Saphirblau (filme)”

  1. 1 Sabrina Rigamonte

    Oi tbm? Tbm tô passando pelo msm sufoco que vc aqui, acabei de ler sapphire blue e estou um caco kkkk, mas ainda não consegui encontrar esse segundo filme pra ver e estou morre do de ansiedade aqui, aonde vc conseguiu ver???? Pf! Questão de vida ou morte!!kkkkkkk


  1. 1 Filmes e Séries 2015 | Cuidado com o Dálmata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: