Stolen Songbird

27Abr14
Autor: Danielle L. Jensen
Série: The Malediction Trilogy, #1
Editora: Strange Chemistry
Publicação: Março, 2014
Formato: Paperback
Páginas: 469
Idioma: Inglês

Sinopse: For five centuries, a witch’s curse has bound the trolls to their city beneath the ruins of Forsaken Mountain. Time enough for their dark and nefarious magic to fade from human memory and into myth. But a prophesy has been spoken of a union with the power to set the trolls free, and when Cécile de Troyes is kidnapped and taken beneath the mountain, she learns there is far more to the myth of the trolls than she could have imagined.

Cécile has only one thing on her mind after she is brought to Trollus: escape. Only the trolls are clever, fast, and inhumanly strong. She will have to bide her time, wait for the perfect opportunity.

But something unexpected happens while she’s waiting – she begins to fall for the enigmatic troll prince to whom she has been bonded and married. She begins to make friends. And she begins to see that she may be the only hope for the half-bloods – part troll, part human creatures who are slaves to the full-blooded trolls. There is a rebellion brewing. And her prince, Tristan, the future king, is its secret leader.

As Cécile becomes involved in the intricate political games of Trollus, she becomes more than a farmer’s daughter. She becomes a princess, the hope of a people, and a witch with magic powerful enough to change Trollus forever.

Opinião:

As expectativas estavam muito altas para este, e a culpa foi da sinopse que me fez lembrar tanto do The Hollow Kingdom, da Clare B.Dunkle, um dos meus livros favoritos evah—desde que o li nunca mais encontrei nada parecido, e queria muito. Diria que cerca de 90% do livro não me decepcionou—li mais de metade em modo “mad person”, sem vontade nenhuma de parar, só queria saber o que ia acontecer a seguir, e a seguir, e a seguir, e depois disso.

Gostei muito da heroína, Cécile, embora aqueles 10% do livro que me decepcionaram foram quase exclusivamente atitudes dela em determinadas situações, mas já lá vou. Ela é corajosa, muito esperta, e gostei sobretudo do facto de, quando ela é vendida aos trolls, não se sentar simplesmente num canto a sentir pena dela própria, muito pelo contrário, ela faz o melhor que pode para se adaptar à situação e a este mundo estranho, porque percebe que é a única maneira de vir a escapar um dia—sobreviver agora, escapar depois.

O rapto em si é muito violento, e tirou-me completamente do sério, isto porque o raptor espanca-a o caminho todo até eles entrarem na montanha dos trolls, e a Cécile está feita num oito, sem vestido, com um olho fechado, arranhões e pisaduras em todo o lado e ninguém acha por bem fazer alguma coisa (!?!?!?). Sim, os trolls não gostam de humanos, mas pelo amor de Deus, ela é futura princesa do povo!!

Estes trolls são extremamente poderosos, mas foram amaldiçoados por uma bruxa há umas centenas de anos, e isso impede que eles consigam sair da montanha—é aqui que entra a Cécile, que supostamente vai quebrar a maldição ao casar-se com o príncipe Tristan.

A relação destes dois é muito Pride & Prejudice durante prai metade do livro, ou por outras palavras: fun, fun, fun! Embora dê muita vontade de partir a cara do Tristan sempre que eles interagem.

Um dos pontos fortes da história para mim é a maldição, quase 500 páginas depois ainda não é claro o que é que se passa, se foi a bruxa, se não foi, como, porquê, mas ela ainda está viva? E porque é que a Cécile se parece tanto com ela? Será só uma coincidência? Não sei porquê mas cheira-me que a mãe dela às tantas tem alguma culpa no cartório, mmm…

De resto, há um intrincado jogo político a acontecer à volta da Cécile, para além da maldição, e do perigo iminente da montanha desabar e esmagar toda a gente, há ainda um grave problema social no mundo dos trolls, todos aqueles que têm sangue misto—troll e humano—são tratados como seres inferiores e, sem querer spoilar, há pelo menos uma pessoa na realeza que quer acabar com isto.

Coisas que me chatearam—por muito que tenha gostado da Cécile, há alguns momentos na história (aqueles 10%!) em que só me apetecia dar-lhe uns abanões, por exemplo:

  • Aquela coisa dela estar sempre a defender os trolls, mesmo depois de quase ficar sem cabeça por causa deles. Quer dizer… >_>
  • Dela querer quebrar a maldição a todo custo porque acha que não é justo todos os trolls estarem fechados numa montanha, mesmo sabendo o que eles fizeram aos humanos no passado, e que provavelmente vão fazer outra vez mal se vejam em liberdade, mas ela acha que sabe mais sobre os trolls do que o Tristan, e que vai ser possível controlar as bad apples. Eu por um lado percebo-a, afinal há bad apples em todo o lado, TANTAS entre os humanos, isso não quer dizer que toda a gente tenha de pagar por isso, mas opá, estas criaturas são poderosas, e o facto dela ser tão naive e estupidamente teimosa em relação a este assunto deu-me nos nervos durante grande parte da leitura.
  • O Marc virar-se contra a Cécile, mais tarde pedir desculpa, e ela achar que aquilo não foi nada e que ele nem tem de pedir desculpa sequer, e ficarem amigos outra vez num instante—isto revoltou-me imenso, porque este gajo virou-lhe as costas quando ela mais precisava, e ia BATER-LHE, não fosse a promessa que tinha feito antes de nunca a magoar (os trolls nunca podem querbrar promessas, mesmo que queiram). MAS QUE RAIO CÉCILE, QUASE QUE LEVAS UM ENXERTO DE PORRADA E “YOU HAVE NOTHING TO APOLOGIZE FOR”. WELL, F*CK!!

Houve alturas em que achei que este livro não teria ficado mal se fosse um standalone—claro que ia precisar de um final completamente diferente—mas por outro lado, tendo em conta que a autora na parte final introduz aquela ideia do mundo/universo/dimensão dos trolls, aquele lugar que fica para lá do alcance dos humanos, e como tenho a certeza que ela vai explorar esse lado na história no próximo livro, retiro o que disse em relação ao standalone. Já para não falar que parece que vem aí uma caça à bruxa! :0

4stars

EN | Goodreads | The Book Depository | Amazon
Anúncios


3 Responses to “Stolen Songbird”


  1. 1 Top Ten Tuesday — Favoritos do ano até ao momento | Cuidado com o Dálmata
  2. 2 Favoritos ~ 2014 | Cuidado com o Dálmata
  3. 3 [Cover Reveal] Hidden Huntress | Cuidado com o Dálmata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: