Sweet Evil

16Fev14
sweet-evilAutor: Wendy Higgins
Série: The Sweet Trilogy, #1
Editora: HarperTeen
Data de publicação: Maio, 2012
Formato: Paperback
Páginas: 453
Idioma: Inglês

Sinopse: What if there were teens whose lives literally depended on being bad influences? This is the reality for sons and daughters of fallen angels.
Tenderhearted Southern girl Anna Whitt was born with the sixth sense to see and feel emotions of other people. She’s aware of a struggle within herself, an inexplicable pull toward danger, but it isn’t until she turns sixteen and meets the alluring Kaidan Rowe that she discovers her terrifying heritage and her willpower is put to the test. He’s the boy your daddy warned you about. If only someone had warned Anna.
Forced to face her destiny, will Anna embrace her halo or her horns?

Opinião:

[alerta ligeiros spoilers]

Epá, eu nem sei por onde começar, é que é tanto ridículo e situações WTF-am-I-reading juntas, que não há hipótese sequer de eu listar tudo.

Então, esta história é sobre uma jovem, Anna, a típica Mary Sue, aquela heroína boazinha, bem-comportada, gira—embora ela não ache nada—que tem alguma dificuldade em fazer amigos, e no geral, fazer o que os adolescentes tresloucados à volta dela fazem. No entanto, a Anna é um floco de neve especial, ela consegue ver auras, tem os sentidos extremamente apurados, do tipo, consegue cheirar e ouvir cenas que estão a acontecer na rua, a quilómetros de distância, se ela estiver dentro de casa; nunca fica doente, lembra-se de ver e ouvir pessoas que estavam presentes quando nasceu, e outras coisas estranhas do género.

Ela não percebe porque é que é especial, mas entretanto comece um moço, Kaidan, que também consegue cheirar cenas à distância e que a vai ajudar. O Kaidan é basicamente um male-whore, filho de um demónio, que tem de levar o maior número de miúdas que conseguir para cama, de modo a elas pecarem *roll eyes* e se sentirem mal depois. No joke. O pai dele é o Duke of Lust.

what9

Entre as minhas cenas “favoritas” com esta personagem estão, uma em que a Anna lhe faz uma pergunta e ele fica tão furioso que como resposta pega num candeeiro e manda-o contra a parede; e uma cena em que eles estão no makeout mas como ela não quer ir mais longe do isso ele vai-se embora engatar a recepcionista. A sério, adoro, adoro. Que love interest tão dreamy. *bile rising in the throat*

Pior que isto só mesmo:

  • a mãe da Anna deixá-la viajar sozinha com o Kaidan durante vários dias, mesmo sem o conhecer da lado nenhum, porque ele se ofereceu para pagar tudo e ela de momento não pode financiar a viagem à filha;
  • a longa e completamente ridícula conversa que várias personagens têm ao longo do livro sobre o facto da Anna, 16 anos, ser virgem;
  • a cena em que o pai do Kaidan manda ir buscar o kit para iniciar a Anna nas drogas;
  • a cena em que o pai da Anna, o Duke of Substance Abuse, inicia a filha no álcool, para a treinar.

É assim, eu percebo que este seja o conceito da história, há demónios e filhos de demónios que andam pelo mundo fora a tentar os mortais, e não sei o quê, mas ainda assim, ao ler toda esta panóplia de situações completamente surreais e ridículas, só conseguia abanar a cabeça a pensar como é que foi possível alguma editora ler isto e decidir que era caso para publicar e contratar a autora para escrever mais. Como.

Honestamente, um dos piores livros que já tive a infelicidade de comprar e ler.

1star

ENGoodreadsBook Depository.comBook DepositoryUK | Amazon


8 Responses to “Sweet Evil”

  1. 1 Carla

    Ouch…

  2. Txi! =/ tinha aqui o ebook mas se calhar vou pensar melhor….

  3. 5 Marina

    “Forced to face her destiny, will Anna embrace her halo or her horns?” Acho que é a segunda opção, já que o rapaz é uma espécie de ninfomaníaco…

    • Ah, ainda assim acho que é o halo, porque ela é muito especial, lol. Os outros não resistem, tipo o Kaidan não resiste a levar miúdas para a cama todos os dias, é por ser filho do tal duke of lust, mas a Anna consegue resistir às drogas e ao alcool, e até ao Kaidan que é suposto ter montes de truques para conquistar miúdas. É tão ridiculo, oh meu Deus, whyyy

  4. 7 slayra

    Este livro… *treme ao lembrar-se*. Devo ter bloqueado a cena do candeeiro. O_O

    • Não há palavras para descrever o horror–é o plot no geral, são as personagens, principalmente o douchebag do love interest, são os diálogos… tudo, ridículo. O que é este livro, meu deus, eu nem sei…o_O


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: