The Beautiful and the Cursed

23Maio13

the-beautiful-the-cursedAutor: Page Morgan
Série: The Dispossessed #1
Editora: Hot Key Books (2013)
Formato: Paperback
Páginas: 343
Idioma: Inglês

Sinopse: Ingrid Waverley is a young woman to be reckoned with. Faced with her brother’s mysterious disappearance after an abrupt move to Paris, she is determined to discover what has happened to him. Soon she and her sister Gabriella are drawn into a Parisian underworld more terrifying than they could ever have imagined, but watching over them are two impossible (and impossibly handsome) young men. Luc is a ‘Dispossessed’, an ancient gargoyle whose sworn duty it is to protect the humans who inhabit his abbey. Nolan has secrets of his own too. He is a member of the Alliance—a shadowy group dedicated to keeping Paris safe from the demonic forces that threaten to destroy it.
Secrets, danger and hidden powers stalk the girls in this beautifully imagined paranormal romance that will keep readers gripped from beginning to end – and one thing is for sure—you’ll never look at a gargoyle in the same way again…

Opinião:

Lá vou eu ser a má da fita—impressão geral sobre o The Beautiful and the Cursed: meh, para além de que é twilightesco. *eye roll*

Basicamente, há duas irmãs que vão andar de lá para cá nas ruas de Paris a tentar descobrir o que aconteceu ao irmão desaparecido, e na calha ficam a saber que existem gárgulas no mundo. A história segue a fórmula YA paranormal do costume, sem se desviar ou dar-lhe uns toquezinhos para abrilhantar a coisa: rapariga chega a uma nova cidade, conhece um moço estranho e misterioso, ele é um ass, ela gosta—só que neste caso é a dobrar porque isto acontece com ambas as irmãs, haja paciência—, e juntos vão-se meter numa alhada qualquer que envolve o futuro e o bem-estar da humanidade.

A irmã mais crescida, Ingrid, é a que tem mais protagonismo, a que tem a gárgula como love interest—ou como um dos, porque claro está que há triângulo amoroso, ugh—e é também a irmã de quem gostei menos. Como personagem está longe de ser interessante, e palavra de honra que acabei de ler o livro há um punhado de dias e tudo o que me lembro dela é que estava mortinha para que a gárgula nada simpática a beijasse.

A irmã mais nova, Gabby, é ligeiramente mais… colorida, e o percurso dela até se torna interessante à medida que a história progride, mas não consigo recomendar este debut só por causa da Gabby, até porque ser uma personagem um bocadinho melhor que a Ingrid não é grande elogio, uma vez que a Ingrid é um autêntico pão branco sem sal.

O dilema do irmão desaparecido acaba por se desvendar de uma maneira muito previsível; das personagens secundárias não consigo destacar uma que seja; e honestamente quando o livro acabou suspirei de alívio.

Claro que este não é o pior livro que já li, até porque a ideia é interessante—já era altura de alguém se virar para as gárgulas—e a escrita não me desagradou, no entanto para mim este foi um daqueles livros que não me conseguiu prender uma pontinha de atenção. Tenho pena, a sério que tenho.

Nota: Li no site da autora que The Beautiful and the Cursed vai ter direito a edição portuguesa, e que a editora será a Planeta.

Classificação: 3/10

EN ǀ Goodreads ǀ The Book Depository UK ǀ The Book Depository.com


11 Responses to “The Beautiful and the Cursed”

  1. 1 p7

    Er… isto não é suposto ser histórico? Porque é que a menina da capa parece que está vestida de cabedal? :S

    Bem, a Jennifer L. Armentrout, a mulher que escreve como se não houvesse amanhã, vai publicar com a Harlequin Teen uma série sobre gárgulas, vamos lá ver se faz melhor trabalho. Parece que anda tudo numa onda revivalista do desenho animado das Gárgulas. xD

    • Ya parece ser um vestido de cabedal… também não percebo. Devia ser para lhe dar um ar assim mais badass—o cabelo solto também—mas a Ingrid é mais assim
       photo cdc73b99-f05d-4872-8bfd-a7f402c2cbe3_zps7559ccbf.jpg
      Sempre composta e penteada à rigor.
      É tipo, Regency-Victorian. Diz lá uma data algures mas já nem me recordo. xD

      Ah, não fazia ideia. Espero que ela dê um bom twist à história, porque este é um fail.

      • 3 p7

        Ai, as pessoas que fazem capas… ao menos a outra capa, a da edição cor-de-rosa, é fofinha. (Apesar de não gritar “histórico” também. xD)

        Ainda não se sabe muito, porque o livro vai sair no início de 2014…:/ Mas tendo em conta que esta autora já tem pegado em situações clichés e dado-lhes uma boa volta, acredito que venha a ser uma série gira.😀

  2. Depois desta tua review… não sei se a questão do “irá ser publicado pela Planeta” é boa ou má. Hmm.. =/

    • Sim, o comentário que decidi não adicionar ali à nota é: “com tanta coisa boa que podiam traduzir, vão pegar nisto…” :s

  3. Espero que isto não seja a bomba que a Planeta diz ter para o Verão xD

    Jen tens de vir a Lisboa!!

    • LOL, nem digas. xD

      Porquê, mulher? que se passa?

      • Já raptámos a P7 para cafés e encontros (hoje tivemos toda a tarde na feeira!) Só faltas tu =D

      • Aah, pois, eu estou um bocadinho longe para me raptarem dessa maneira😄 mas tenho a certeza que um dia ainda nos vamos conhecer todas, as book bloggers de pt, sabe-se lá em que situação.🙂

      • 10 p7

        Provavelmente quando a Juliet voltar, não? Foi o que disse ontem às meninas, que só te apanhamos nesse caso. E olha que todas gostávamos muito de te conhecer ao vivo e a cores, jen.😉

      • Ya, basicamente só me apanham na capital se a Juliet lá voltar. xD
        Aww, SAME. :3


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: