Flame of Sevenwaters

03Dez12
flame-of-sevenwatersAutor: Juliet Marillier
Série: Sevenwaters, #6
Editora: Roc (Nov 2012)
Formato: Hardcover
Páginas: 448
Idioma: Inglês

Sinopse: Maeve, daughter of Lord Sean of Sevenwaters, was badly burned as a child and carries the legacy of that fire in her crippled hands. After ten years, she’s returning home, having grown into a courageous, forthright woman with a special gift for gentling difficult animals. But while her body’s scars have healed, her spirit remains fragile, fearing the shadows of her past.
Sevenwaters is in turmoil. The fey prince Mac Dara has become desperate to see his only son, married to Maeve’s sister, return to the Otherworld. To force Lord Sean’s hand, Mac Dara has caused a party of innocent travelers on the Sevenwaters border to vanish—only to allow their murdered bodies to be found, one by one. When Maeve finds the body of one of the missing men in a remote part of the woods, she and her brother Finbar embark on a journey that may bring about the end of Mac Dara’s reign, or lead to a hideous death. If she is successful, Maeve may open the door to a future she has not dared to believe possible…

Opinião:

Bem, que viagem emocional. Ainda deixei passar uns dias entre ter terminado o Flame e começar a escrever a opinião a ver se me passava um bocadinho o estado em que fiquei desde que o comecei a ler, mas pelos vistos não resultou porque mal me sentei em frente ao computador e escrevi o título da review fiquei imediatamente em lágrimas e com o coração num aperto. Eu sei, eu sei, que florzinha, MAS NÃO CONSIGO EVITAR.

Tal como já tinha acontecido com o Seer, foi extremamente penoso voltar a esta série, mas sem dúvida que o Flame foi mil vezes mais traumatizante porque passa-se de facto em Sevenwaters—e ainda por cima começa em Harrowfield. Quer dizer, eu já estava à espera que fosse difícil lá voltar, mas a ingénua da Maeve não tinha ideia do que a sua narração me fazia—o que me desesperava mais—, “Ah e tal, o meu quarto em Harrowfield dava para um jardim”, eu: OMG, SERIA O QUARTO DA SORCHA?? *chora*, “Para vir embora tive de apanhar um barco que estava atracado numa baía pequenina…” eu: NO-NO-NO-NO-NOOOOOOO!! ESSE SÍTIO ERA SUPOSTO SER PRIVADO!!! *mais meia hora de choro*, acalmo-me e imediatamente a seguir alguém morre, eu: F************CK.

Photobucket

Isto tudo antes da página 30, e sem o drama da Maeve ter começado ainda, *sigh* mas adiante. O que acontece é que a rapariga tem de voltar a Sevenwaters porque o Bran precisa enviar um cavalo especial ao Sean (eu no lugar dele enviava-lhe um espelho com a nota “Look in the mirror. There’s your special horse.” Falhaste, Bran.) mas como o bicho é muito temperamental e a Maeve é uma espécie de animal whisperer, lá vai ela. Óbvio que ela não é parva e percebe que provavelmente não vai poder voltar a casa, que para ela é Harrowfield, durante algum tempo, ou quiçá nunca mais, por isso numa primeira fase a história gira em volta da adaptação dela à nova vida, ou por outras palavras: gira em volta dela a ter que lidar com o pessoal a ter pena da inválida. Honestamente não tinha ideia até que ponto ela conseguia fazer uso das mãos, afinal desde A Filha da Profecia que não tinha notícias da moça, e fiquei um bocadinho chocada porque ela está mesmo incapacitada de usar ambas—ela consegue mover os braços, mas não dobra, nem tem força nos dedos (ao ponto dela se auto-intitular Maeve Claw-Hands), e por exemplo, só se consegue alimentar sozinha se alguém lhe partir bocadinhos de comida e lhos equilibrar sobre os dedos. #ThePainInMyHeart

E preciso explicar porque a adorei como protagonista e narradora? Precisar não preciso, afinal se o fizer vou estar a repetir-me pela enésima vez acerca das heroínas das Juliet, mas posso fazer o jeito só para fingir que isto é um blogue literário a sério por uns momentos e enganar visitantes errantes—Oh meu Deus que heroína corajosa, que narração genial, que aventura tremenda, porque é que isto não me acontece a mim! Gaaaaaaah <—Ok, isto não foi de um blogue literário a sério, foi mais um fangirl squeal.

Outra coisa que me surpreendeu e deliciou: que os protagonistas deste Sevenwaters #6 sejam mais a Maeve e o Finbar II, do que a Maeve e o love interest (que é um grande question mark QUEM-É-ELE-QUEM-É-ELE!! Aaaaah, não posso dizer, mas foi tão inesperado, acontece que a Juliet é uma grande marota :3 e tenho de parar por aqui ou vai sair spoiler*****), não que eu tivesse reclamado caso contrário, mas a troca do love interest pelo irmão foi interessante e diferente. Ajuda que o Finbar II seja um amor de puto.

E claro que não posso deixar de fora do fangirling a dupla Ciarán-Cathal, que na minha cabeça agora são uma espécie de Avengers—If we can’t protect Sevenwaters, you can be damn well sure we’ll avenge it

(exemplo das fantasias que me preenchem o cérebro neste momento:)
Cathal: Loki Father give me back the Tesseract…
Mac Dara: I DO WHAT I WANT, SON THOR!
Cathal: Give up this poisonous dream!
Mac Dara: Enough! You are, all of you are beneath me! I am a god prince of the Otherworld, you dull creature, and I shall not be bullied by—
*Ciarán flattens Loki Mac Dara into the floor*
Ciarán: Puny god prince.
(nota: estavam os três a usar spandex)

Ainda acerca do Ciarán, por estranho que pareça veio-me a lágrima ao canto do olho quando ele a certa altura fala da mãe e admite que os ensinamentos dela são cruciais para lidar com o Mac Dara; a mesma coisa para a Maeve e as suas mãos incapazes, é triste mas por um lado foi bom saber que nada aconteceu em vão, até as coisas más, aliás, isto é quase uma regra nos livros da Juliet, de todas as situações infelizes sai qualquer coisa de bom (o contrário também pode acontecer, prova irrefutável: o Sean saiu das gónadas das duas personagens mais épicas da história do mundo—AHAHA, IN YOUR FACE, SEAN!).

E pronto, resta saber se o Flame é mesmo a despedida ou se um dia ainda vai haver um Sevenwaters #7. *figas para a última hipótese*

Classificação: 10/10

EN ǀ Goodreads ǀ The Book Depository UK ǀ The Book Depository.com


10 Responses to “Flame of Sevenwaters”

  1. que opinião tão… enfática! ahahah. bem eu sou sincera, so li um livro dela, que achei 4* em 5, mas estou a ver que tenho que insistir. agora tenho ca o ultimo publicado pela Planeta. Vamos lá ver.

  2. 8 Ner

    Tenho… que… resistir… à… tentação… não… ler… não…. ler… não…

    Aaaahhhh… nunca mais!!!!!!!

    • xD Não tem spoilers—ok, não tem grandes spoilers. Mas se calhar é melhor não leres mesmo. (Se resistires… :p)
      Não deve faltar muito, não deve faltar muito…


  1. 1 Novidade | A Chama de Sevenwaters | Cuidado com o Dálmata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: