O Cavaleiro das Trevas Renasce, o filme

13Ago12

Na passada sexta-feira fui finalmente ver o novo Batman, e claro que foi épico —não estava à espera de outra coisa— no entanto, não foi Avengers-ou-sequer-novo-Spiderman-épico. Desculpem lá DC Comics, mas ainda têm de comer muito pão para chegarem aos calcanhares dos filmes Marvel.

Se calhar não é muito justo fazer a comparação, mas é inevitável, afinal este ano saíram três filmes do género, e a meu ver a Marvel sai a ganhar, não porque lançou dois deles, mas porque eu ia já a seguir ver os Avengers ou o Spiderman outra vez ao cinema mas o Batman nem por isso — uma vez chegou-me, obrigada. Quem sabe o novo Superman que estreia no próximo ano não balança um bocadinho as coisas… quem sabe… e daí em 2013 também vai estrear o Iron Man 3 e o Thor 2, por isso se calhar a DC já está lixada por antecipação.

Mas ‘bora lá dizer mais qualquer coisa positiva acerca do Dark Knight Rises, afinal de contas foi brutal, e devo dizer que para mim o filme vale pelo Tom Hardy que rouba o protagonismo a toda a gente. Qual Christian Bale, Morgan Freeman, Marion Cotillard, Anne Hathaway *shudders*… TOM HARDY, PEOPLE, TOM F*CKING HARDY.

Ao sair do cinema disse uma coisa e até agora me admiro de não ter levado com um raio em cima pela insolência, mas é verdade… acho que o Bane é um vilão mais competente no que toca a ser assustador do que o Loki dos Avengers (there, I said it again), por mais que o Tom Hiddleston seja UM DEUS. O que acontece é que o Loki no início até assusta, mas chega a um ponto que já só é adorável, e uma pessoa quer levá-lo para casa e tratar dele, alimentá-lo como deve ser, dar-me mimos, fazer-lhe trancinhas no cabelo, etc, enquanto que o Bane do Tom Hardy é ATERRORIZADOR—SEMPRE, e se eu o visse na rua a caminhar na minha direcção, desatava a correr aos gritos para o lado oposto.

Não foi por acaso que deixei o Gary Oldman e o Joseph Gordon-Levitt de fora da minha observação anterior, porque eles estão tão bem nos seus papéis como o Tom Hardy no de Bane. Perto do final há uma surpresa em relação ao Gordon-Levitt, e que para mim foi o momento OMG das quase três horas de filme. Por isso, mesmo este tenha sido o último Batman da era Christian Bale, espero que alguém se digne a dar continuação ao franchise.

Ora bem, eu não gosto da gaja, e por isso nunca vou conseguir ser neutra, mas acho que a Hathaway é *mesmo* o elo mais fraco do filme — pelo amor de Deus, Hollywood, dá um descanso a esta pessoa que é totalmente overrated! Já para não falar que acho que existe mais sexual tension entre o Bane e o Batman, do que entre a Catwoman e o Batman.

E pronto, não posso terminar sem postar A Estrela, que tanto me fez rir quando ia a sair do cinema porque me lembrei que era perfeita para resumir o Dark Knight Rises em comparação com os Avengers. (I can’t stop!)



10 Responses to “O Cavaleiro das Trevas Renasce, o filme”

  1. LOL mas concordo, Bane é muito mais assustador que o “Loki-daddy-issues” e também acho que podiam continuar! *faz figas e reza* Mas dava para perceber que seria esse o fim. O que eu não consegui antever foi aquela reviravolta sobre o “verdadeiro mau da fita!” Só pouco tempo antes é que tive o momento “espera aí!” e a luzinha acendeu-se… Well played Mr Nolan, I was too engrossed on the movie to see that one coming.

    • Durante grande parte do filme também nunca pensei, mas cheguei ali a uma altura em que suspeitei que algo de errado se passava com aquela personagem. Mas não pensei que ela fosse a criança que sai do buraco, pensei que seria a lover do Bane ou até irmã. Para mim o choque foi ela ser A Criança. (Btw, tive pena do Bane quando é feita aquela revelação! D:)

      • Também tive pena, quase que gritei “OMD ele ama!” Foi o único momento em que o Bane foi menos assustador, mas ainda assim *medo*

  2. 4 p7

    Vai soar muito estranho se eu disser que não achei o Bane assustador? Lol, os bad guys não têm sotaque britânico! Acho que o Christopher Nolan estava ali a tentar fazer uma caricatura ou piada qualquer.😛

    Em termos de história, é um pouco mais fraco que os outros dois, mas ainda assim bom. Mas o melhor de todos os filmes são os actores/personagens secundários, temos um elenco fantástico e cheio de surpresas. (No primeiro – “ihhh é o Joffrey Baratheon! antes de ficar maluquinho! tão cute!” xD)

    • Como é possível?? Ele é super assuatador! D:
      Ai não que não têm… estava aqui a lembrar-me de outro tipo britânico bem assuatdor e que por acaso tal como o Bane fala de maneira estranha, MORIARTY.

      • 6 p7

        Estás a falar do Moriarty da série ou dos filmes do Downey Jr.? O da série é que é estranho a falar, mas também é isso que o torna credível como psycho. O Bane apenas parecia… desenquadrado, com o sotaque e a máscara. Parecia um aristocrata a falar, não um pseudo-anarquista. Parece-me que o Tom Hardy seria perfeitamente capaz de fazer desaparecer o sotaque, por isso achei uma coisa desnecessária para o personagem, e que me dificultou o levá-lo a sério. :S

      • O da série, acho-o TÃO assustador O_O

  3. 8 quigui

    Tenho de deixar aqui um comentário (ou 2, ou 3) que me esqueci de fazer à saída do cinema. O primeiro é em relação ao Bane, por muito que eu tenha gosta dele como vilão, como personagem (e já agora uma ovação ao Tom Hardy), a cena da voz dele foi um pouco esquisita para mim durante o filme, porque nunca me pareceu que vinha ali dele. A voz era assustadora, o look era assustador, mas não ligavam… Don’t know…

    Outro comentário, e já que estavas a falar dos actores, tenho de dizer que gostei muito do Alfred neste filme (eu gosto sempre, mas neste gostei mais) e em especial as cenas com o Bruce, que me partiram um pouquinho o coração.

    • Mas isto é o Batman, aquilo é um freak show e quase todos os vilões e heróis têm uma voz/maneira de falar estranha xD

      Joker, talks like a weirdo
      Ra’s al Ghul, Liam Neeson e o seu sotaque irlandês
      Batman, põe o fato e começa a sussurrar
      Bane, gosta de falar como se estivesse a cantar algumas palavras

      Ai nem me lembres, old man crying!! das coisas que mais me fazem chorar neste mundo

      • 10 quigui

        Não é tanto a maneira de falar que eu tive problema, mas aquilo parecer que
        a) Era outra pessoa a falar, tipo comentador de jogo de futebol
        b) A mascara tinha um microfone com ligação wireless a colunas de som escondidas em Gotham
        porque se ouvia bem demais, e entendia-se bem demais o que ele dizia.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: