The Girl in the Clockwork Collar

28Maio12
Autor: Kady Cross
Série: Steampunk Chronicles #2
Editora: Harlequin (2012)
Formato: Paperback (ARC)
Páginas: 416
Idioma: Inglês
Challenge: Steampunk 2012 ~ 6/12

Sinopse: In New York City, 1897, life has never been more thrilling — or dangerous.
Sixteen-year-old Finley Jayne and her “strange band of mysfits” have journeyed from London to America to rescue their friend Jasper, hauled off by bounty hunters. But Jasper is in the clutches of a devious former friend demanding a trade-the dangerous device Jasper stole from him… for the life of the girl Jasper loves.
One false move from Jasper and the strange clockwork collar around Mei’s neck tightens. And tightens.

Opinião:

The Girl in the Clockwork Collar retoma a história de Miss Finley Jayne e do grupo de freaks ao qual ela se juntou no The Girl in the Steel Corset, e embora desta vez a capa não seja enganadora como a do primeiro livro (o colar serve um propósito, yay!!), no geral as minha opinião e as minhas queixas vão ser as mesmas. You’ll see.

Então, o que acontece desta vez é que o gangue cumpre a promessa de ir atrás do Jasper para Nova Iorque, de modo a ajudá-lo a limpar o seu nome aos olhos da lei. Eles viajam para os States e lá descobrem que afinal quem tem o Jasper como prisioneiro não é exactamente uma autoridade mas antes um velho inimigo que precisa que ele lhe faça um favorzinho — caso o Jasper se recuse, o tal clockwork collar, que está em volta do pescoço da namorada dele (de quem eu não gostei nada), começa a apertar, a apertar, a apertar… Conclusão, o gangue vai passar por uma carga de trabalhos para o tirar daquela embrulhada, com destaque para a Finley que vai ter de funcionar como agente infiltrada e dar cabo do coiro a não sei quantos camones.

Mais uma vez gostei da história no geral, especialmente da parte final e daquela dose de horror, no entanto há vários, vários momentos chatos ao longo da narração. As personagens continuam a passar-me um bocadinho ao lado, sobretudo os protagonistas, Finley e Griffin, a relação dos dois é mais intensa neste segundo volume da série, mas eu simplesmente não me consegui importar. They’re… just… boring.

E tal como já tinha feito no livro anterior, a autora decidiu seguir pela via dos triângulos amorosos — e raios me partam porque desta vez foram mais do que dois (…prai três ou quatro), o que é muito irritante. Outra coisa que também se repete e que me chateou imenso é aquela coisa dos pretendentes da Finley serem sempre lindos, lindos, lindos, LINDOS. Ugh. Longe de mim ter algo contra rapazes jeitosos e bem-apessoados, but seriously? Os tipos que se interessam por ela têm mesmo de ter caras de anjo, serem donos de uma beleza tão estonteante que até custa olhar durante muito tempo e até porque se corre o risco de desmaiar de emoção?? (A frase anterior é quase uma citação do livro…) Are you kidding me? Será que uma vez na vida um dos love interests dela não podia ter um nariz mais abatatado, umas pestanas mais curtas, um sorriso menos perfeito? Só uma vez na vida??

Ainda assim não me importava de ler a próxima aventura deste pessoal — até porque me cheira que ainda está por vir um livro dedicado à Emily, a minha personagem favorita da série.

3stars

EN ǀ Goodreads ǀ The Book Depository


6 Responses to “The Girl in the Clockwork Collar”

  1. 1 p7

    e dar cabo do coiro a não sei quantos camones. <- Ri tanto com isto.😀

    Mas a sério, acho que vou fugir disto por mais um bocadinho. Triângulos amorosos não obrigada.😛

    • Eheh, mas é mesmo, ela passa o livro a dar porrada a torto e a direito.

      Opá, sabes o que é que me chateia? É que gostei tanto da novella, e nem sequer havia love interest para a Finley, mas depois lá começa a série propriamente dita e é uns atrás dos outros — BAM, caldo entornado. Ela gosta do Griffin, ela gosta do Jack Dandy, ela acha piada ao Jasper, e depois tem uma crush no vilão deste que também já não lembro como se chama e ainda por cima passa o livro a dizer como ele é lindo e deslumbrante.. que raio! estava bem melhor na novella quando não tinha pretendentes à vista. :s

      • 3 p7

        Hmmm eu achei na novela que a autora queria já dar pistas dum interesse amoroso para a Finley… afinal ela passa o tempo todo a dar com as costas do Duque de não sei quê (imagino que seja o Griffin não?)! Espero que ao menos a parte da frente dele seja mais interessante.😛 Se bem que confesso que essa tua descrição do interesses dela arrepia-me. xD

      • Sim, na novella há a promesa de um love interest para ela, o tal Duque que é como supões e bem, o Griffin (ele é fofo da parte da frente — ela gosta), mas depois aparece mais um pretendente, e mais outro a seguir, e estraga tudo. O_O


  1. 1 2012 Steampunk Reading Challenge: check (kind of) | Cuidado com o Dálmata
  2. 2 The Girl with the Iron Touch | Cuidado com o Dálmata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: