The Last Echo

26Abr12
Autor: Kimberly Derting
Série: The Body Finder #3
Editora:  Headline (2012)
Formato: Paperback
Páginas: 358
Idioma: Inglês

Sinopse: Violet kept her morbid ability to sense dead bodies a secret from everyone except her family and her childhood-best-friend-turned-boyfriend, Jay Heaton. That is until forensic psychologist Sara Priest discovered Violet’s talent and invited her to use her gift to track down murderers. Now, as she works with an eclectic group of individuals -including mysterious and dangerously attractive Rafe- it’s Violet’s job to help those who have been murdered by bringing their killers to justice.
When Violet discovers the body of a college girl killed by “the girlfriend collector” she is determined to solve the case. But now the serial killer is on the lookout for a new “relationship” and Violet may have caught his eye…

Opinião:

E a Maldição do Terceiro Livro ataca de novo!! Deus do céu, nunca pensei, nunca pensei que algum dia fosse dizer isto mas, YOU FAILED ME KIMBERLY! 

Opá, opá! Estou tão zangada, tão zangada! Argh! Preciso de bater em alguma coisa, partir loiça, atirar cenas pela janela fora! 

Mas antes de  continuar a mandar vir, devo dizer que uma parte da história, aquela que envolve o ponto de vista do assassino, é totalmente awesome, e que a autora nesse aspecto só melhora de livro para livro. Ela consegue ser bem creepy na maneira como transporta o leitor para a cabeça do Collector, e ao mesmo tempo consegue criar uma certa empatia, porque mesmo não tendo ele perdão possível, porque no final das contas é um assassino, ela mostra como em tempos também ele foi uma vítima, e como as sequelas o tornaram numa pessoa doente que não compreende o que está a fazer. *sad face*

Agora, porque estou tão aborrecida com tudo o resto: porque este terceiro livro é só Rafe, Rafe, Rafe e mais Rafe — mas que coisa!! Se a Kimberly quer contar a história deste tanso então que comece uma série nova *à parte* da The Body Finder, agora enganar-me e fazer do gajo quase a personagem principal do livro, na série da Violet?? Ai que o Rafe é tão misterioso, tão sisudo, tão mal encarado, mas gosta da Violet, e de ir a sítios que não deve, e de levar os outros atrás; oh não que ele sofreu um acidente! Tadinho do moço que once upon a time não conseguiu salvar a namorada… Pró diabo com isto! Quero lá saber do Rafe e das tragédias que o levam a ser um jerk, ele que se atire da ponte abaixo a ver se eu me importo muito!  Palavra de honra que já não tinha ideia alguma de como é que ele era, e nem sequer me recordava se tinha gostado dele no Desires of the Dead ou não, mas posso dizer com toda a certeza que o a-b-o-m-i-n-e-i neste livro, é que para além de roubar protagonismo à Violet (com quem fiquei extremamente desiludida, btw), também rouba tempo de antena ao grupo de amigas dela, personagens que me divertiam sempre em livros anteriores, e claro, rouba principalmente cenas ao Jay. Imperdoável!

Nem sequer consegui apreciar os capítulos finais de TÃO ZANGADA que estava — minto, que ainda estou!

Classificação: 2/10

EN ǀ Goodreads ǀ The Book Depository UK ǀ The Book Depository.com
Advertisements


6 Responses to “The Last Echo”

  1. 1 quigui

    Ohhh…que pena 😦

  2. 3 p7

    Ihhhh que ódio! 😛 Temos de concordar em discordar, nem achei que o rapaz dominasse a narrativa, como o achei apenas uma ferramenta para provar que os nossos queridos Violet e Jay são uns putos adultos – nem a Violet se deixou ir em cantigas, nem o Jay embalou na treta de ciúmes ridículos em que outras autoras e outros personagens teriam embalado.

    Agora se argumentares que todo o grupo de psiquicos e o que fazem podiam ter sido melhor desenvolvidos, concordo, li o livro a sentir que me faltava qualquer coisa neles. (Achei que era o irmos conhecendo-los aos poucos, como a Violet – eles são-nos apresentados já com a Violet a conhecê-los, e faltou-me aquela coisa das first impressions e tal… E, pronto, concedo que o Rafe domina as partes dedicadas à equipa, e retira aos outros tempo de antena.)

    Ah, e concordaria com um grande facepalm à Violet. A capacidade de ela se meter em buracos gigantes é espantosa, e pequenas coisas teriam feito muito para os evitar. (É por isso que estás zangada com ela?)

    E agora sou eu que estou zangada contigo. Tanta coisa sobre o Rafe e só uma frase vaga para o final? 😉

    • Acredita, estava com um pó ontem, nem me apetecia acabar de o ler… O_O

      Opá, ele está em todas, quando a Violet está no Centro, é só cenas com o Rafe, na rua: com o Rafe, no café: com o Rafe, até na escola aquele morcão aparece, em casa: a pensar no Rafe. Mas que raio! Não achei graça nenhuma. E enquanto isto o Jay é só uma figura que aparece de vez em quando para dizer duas coisitas e depois evapora-se outra vez…. mas isto está certo?? Eu gostava desta série porque era creepy com os crimes e ao mesmo tempo fofa por causa da Vi e do Jay, e este terceiro livro falha redondamente nesta última parte.

      Fiquei chunga com o Violet tanto porque ela estava a ser parva ao levar uma coça e a querer continuar na equipa, e depois porque, adivinha? RAFE. Nervosa a vestir-se porque vai visitar o Rafe??? WHAAAA?

      É como disse, estava cá com uma dor de cabeça (a sério, dor de cabeça!) de levar com tanto Rafe, que não consegui apreciar o final, nem quis saber do que se estava a passar com a Violet. Mais uma razão para o odiar!
      E sinceramente não gostei nada do fim com o Dr.Lee a fazer aquelas ameaças. Gostava mais desta série quando a Vi era só uma adolescente que tropeçava em corpos quando ia dar uma volta com as amigas ou com o Jay. 😦

      • 5 p7

        Estás com azar, então, porque dadas as ameaças do Dr. Lee (outro creeper), imagino que a Kim queira explorar mais o ângulo da equipa, e pior, explorar qualquer coisa do género “The Company” (como em Prison Break), em que umas pessoas não identificadas controlam o destino dos nossos personagens. Isso já não vou achar piada… também sinto falta da Violet que tinha a vida mais simples e tinha tempo para outras coisas que não os crimes, mas quem tem uma habilidade como a dela… estou é a torcer para as amigas saberem, porque estou a contar com a Chelsea para ter uma reacção completamente doida. 😀

      • Pois, é o que me está a cheirar também, God damn it… O_O

        Ainda bem que não sou a única a sentir falta disso, nem houve um promzito para animar as coisas, uma festa, uma ida ao cinema. Esta era a única série em que não me importava de ler as cenas mais cliché. *sigh*

        Senti tanta falta da Chelsea neste… entra tão pouquinho… acho que a única cena que me deixou completamente bem disposta foi aquela em que elas estão todas no café e dá-se aquela cena dos ovos mexidos (LOL) e depois fica-se a saber como ela fazia a outra vomitar só por fazer barulhos. Tão doida aquela miúda. xD


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: