Dragon Bound

23Abr12
Autor: Thea Harrison
Série: Elder Races #1
Editora:  Berkley Sensation (2011)
Formato: Paperback
Páginas: 312
Idioma: Inglês

Sinopse: Half-human and half-wyr, Pia Giovanni spent her life keeping a low profile among the wyrkind and avoiding the continuing conflict between them and their dark Fae enemies. But after being blackmailed into stealing a coin from the hoard of a dragon, Pia finds herself targeted by one of the most powerful-and passionate-of the Elder races.

Opinião:

Antes de tudo mais, cá vai um hurray para o Dia Mundial do Livro — hoje! Hurray!

* * *

Agora sim, a opinião.

Dragon Bound é um romance paranormal passado numa realidade alternativa em que as Elder Races, uma comunidade que engloba seres tal como os shapeshifters, vive lado a lado com os comuns dos mortais. A história tem como protagonista uma jovem mulher, Pia, que começa o livro muito bem a mostrar que consegue fazer umas coisas fora do normal para quem é suposto ser humana, e ainda a livrar-se de um ex-namorado do pior. Ainda assim, por causa deste traste ela vai ser perseguida pelo mais antigo e poderoso membro das Elder Races, Dragos (que nome terrível, mas decidi ignorar…), e tudo porque lhe roubou um penny.

Esta parte inicial do livro é bem interessante e eu estava de tal maneira envolvida na fuga aterrorizada da Pia, e na perseguição alucinada do Dragos, que dei comigo a mal conseguir parar de ler — até que eles se cruzam, a coisa começa a descambar e lá consegui fazer umas pausas na minha leitura.

E a história descamba porquê?, alguém pergunta. Ora porque a partir do momento em que o Dragos lhe entra no campo de visão, a Pia passa a ser aquela mistura de damsel in distress + gaja que perde a vontade a própria, que me enerva tanto! Pelos capítulos iniciais não pensei que ela fosse dessas, mas fui claramente enganada, e é pena porque gostei bastante de tudo o resto, e este livro só sairia a ganhar se ela de um parágrafo para o outro não deitasse o cérebro fora. Sim, eu percebo que não seja fácil porque afinal o Dragos é um alpha male daqueles que dá vontade de dar com a cabeça na parede cena sim, cena não, mas se ela não fosse tão parvinha ele não abusava daquela maneira.

No entanto gostei de todo aquele mistério à volta da Pia e da mãe dela, de como a autora conseguiu manter o suspense até ao fim, e até da revelação, mas lá está, até isto precisou de uma pata do Dragos para se resolver. Buuu!

Mais para o fim também há um bocadinho de baby drama *roll eyes*, totalmente escusado do meu ponto de vista, mas pronto… ainda assim um dia destes mando vir o segundo da série, porque já me andei a informar e fiquei a saber que a heroína será a Tricks, uma personagem secundária do Dragon Bound de quem eu gostei bastante, e que não me parece ser gaja para seguir as pisadas da Pia.

Classificação: 6/10

EN ǀ Goodreads ǀ The Book Depository UK ǀ The Book Depository.com
Anúncios


2 Responses to “Dragon Bound”

  1. Aha! Acho que quase toda a gente detesta quando a protagonista fica sem cérebro depois de ver o ‘gajo’. XD
    Mas que pena! Eu estava a contar que este livro fosse mesmo bom (a ter em conta as reviews que já li). 😦

    E Feliz dia do Livro!

    • Olá Ana!
      Ugh, pois é… heroínas que deixam o cérebro em casa são do pior, especialmente se até começam bem, a usá-lo todos os dias e tal… por isso me senti enganada quando de repente, BAM! Brainless. X_X
      Mas olha, no geral eu gostei, a Pia ia-me dando nos nervos, mas ainda assim é um livro que se lê muito bem. 😉


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s


%d bloggers like this: