Enna Burning

17Abr12
Autor: Shannon Hale
Série: The Books of Bayern #2
Editora: Bloomsbury (2005; 1ª ed. 2004)
Formato: Paperback
Páginas: 317
Idioma: Inglês
Challenge: Fairy Tales Retold 2012 ~ 2/12

Sinopse: Enna and Princess Isi became fast friends in The Goose Girl, but after Isi married Prince Geric, Enna returned to the forest. Enna’s simple life changes forever when she learns to wield fire and burn anything at will. Enna is convinced that she can use her ability for good–to fight Tira, the kingdom threatening the Bayern borders–and goes on secret raids to set fire to the Tiran camps and villages. But as the power of the fire grows stronger, she is less able to control her need to burn. In her recklessness she is captured by the Tiran army and held captive by a handsome, manipulative young captain who drugs her to keep her under his influence. Can Isi and her old friends Finn and Razo rescue her without sacrificing themselves? And with the fire still consuming her, will Enna find a way to manage the gift that threatens to destroy her?

Opinião:

O tempo que estive a olhar para este documento em branco, sem saber o que escrever, porque há autores que dispensam palavras. Shannon Hale, rainha! Gosto TANTO.

Foi tão emocionante voltar a Bayern, e à companhia de personagens queridas como a goose girl Ani, o Geric, o Razo, a Enna, e o Finn, de quem eu já não me lembrava -shame on me- e que por acaso é o herói do livro. A história é retomada cerca de dois anos após o final do livro um, The Goose Girl, e holy cr*p, Bayern está a preparar-se para entrar em guerra com um reino vizinho!

Não estava mesmo nada à espera de um conflito entre reinos neste segundo volume da série, e nem sei bem porquê… talvez porque não me ocorreu que algo se atrevesse a perturbar o final feliz do livro anterior, ou então porque pensei que esta história se focasse exclusivamente na Enna, e deixasse os problemas do reino de lado, por isso foi com surpresa que me apercebi que a autora tinha decidido conjugar as duas coisas e colocar o futuro de Bayern nas mãos desta nova heroína.

Como o título dá a entender, Enna Burning está ligado ao fogo — a Enna, que até então tinha sido uma rapariga perfeitamente normal, vai adquirir o poder criar e manusear este elemento à sua vontade, e acaba por usar esta capacidade como arma a favor de Bayern na guerra com o reino vizinho, ainda que com consequências muito graves, porque o fogo vai-se apoderando dela ao longo do tempo, e de certa maneira ela é que passa a ser usada por ele.

Tal como tinha acontecido em Goose Girl, a autora consegue descrever muito bem as cenas que envolvem o uso de um elemento, se bem que no caso da Ani, o elemento era benigno, e as consequências do uso do seu poder nada preocupantes. Surpreendentemente isto também muda, porque dois anos depois a Ani também está a ter problemas com o seu elemento -que é um bocadinho spoiler para o primeiro livro, por isso não vou revelar qual é- e foi interessante ver as duas amigas lutarem com algo que faz parte delas, e com o qual elas não se querem separar, mas que por outro lado as está a destruir.

Cover love ❤

Outro aspecto que me surpreendeu foi o facto da Enna, a cerca de metade do livro, cair nos truques do vilão e virar-se contra Bayern *shocking!*, o que me trouxe à memória A Filha da Profecia naquela fase Fainne e Eamonn *BARFS*. Esta loucura momentânea é devidamente explicada mais adiante, mas ainda assim nunca mais consegui olhar para ela da mesma maneira. 

O romance é muito fofo, mas corta o coração porque ainda que a Enna goste bastante do Finn, só o vê como um rapazote com quem ela nunca se imaginou envolvida — e o problema é que ela não tem papas na língua e diz isto alto e a bom som quando o Finn está ali mesmo ao lado a ouvir. Oh Enna, pára lá de dar facadas no coração do moço! As mulheres são criaturas cruéis… Mas a Shannon consegue fazer com eles aquela coisa do “quem desdenha quer comprar”, sem pressas, sempre com muita subtileza, e já estava a dar comigo em doida.

O fim teve um bocadinho de tudo, e foi especialmente encantador ver a Ani ser mamã.

Claro que recomendo, e sem dúvida que não posso demorar tanto tempo a voltar a Bayern como aconteceu entre a minha leitura do primeiro (em 2010) e do segundo (2012!!), ainda por cima porque o próximo protagonista é o tratante do Razo — promete!

Classificação: 8/10

EN ǀ Goodreads ǀ The Book Depository UK ǀ The Book Depository.com


6 Responses to “Enna Burning”

  1. 1 p7

    *sigh” Parece tão giro e adorável… 🙂 É o retelling de que conto?

    • E é! Não é tão awesome como o primeiro, mas é bom na mesma. 🙂

      Ora bem, este não é concretamente baseado num fairy tale, mas decidi contá-lo para o challenge porque segundo as regras, contam os fairy tales originais, os retellings, e ainda os livros que mesmo não sendo uma ou outra coisa, contenham elementos que façam com que a história seja uma espécie de fairy tale original. E acho que o Enna se qualifica, tem uma princesa, um principe, aldeões que se transformam nos heróis do reino, uma jornada difícil, raptos, magia, e um final feliz. A Shannon Hale devia de ser uma sister Grimm. :mrgreen:

      • 3 p7

        Pois, não estava a reconhecer a história, mas realmente pela tua descrição soa a conto de fadas. 😉

        Olha, sister Grimm até seria uma boa descrição para todas essas autoras com bons (re)tellings por aí. ^_^

      • Mesmo, essas senhoras já podiam criar uma irmandade e tudo 😀


  1. 1 2012 Fairy Tales Retold Reading Challenge: check | Cuidado com o Dálmata
  2. 2 As Escolhas do Dálmata 2012 | Cuidado com o Dálmata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: