A Rapariga Que Roubava Livros

27Nov11

Título original: The Book Thief (2006)

Autor: Markus Zusak

Editora: Editorial Presença (2008)

Páginas: 463

Sinopse: Molching, um pequeno subúrbio de Munique, durante a Segunda Guerra Mundial. Na Rua Himmel as pessoas vivem sob o peso da suástica e dos bombardeamentos cada vez mais frequentes, mas não deixaram de sonhar. A Morte é a narradora omnipresente e omnisciente e através do seu olhar intemporal, é-nos contada a história da pequena Liesel e dos seus pais adoptivos, Hans, o pintor acordeonista, e Rosa, a mulher com cara de cartão amarrotado, do pequeno Rudy, assim como de outros moradores da Rua Himmel.

Opinião:

O que dizer, o que dizer… há muito que não me sentia tão intimidada com uma review.

Acho que posso começar por confessar que, surpresas de plot à parte, este livro foi exactamente o que eu achava que ia ser – claro que me fiei um bocadinho na minha experiência anterior com o autor e o seu doido I Am the Messenger, mas ainda assim foi extraordinário porque do Zusak eu já só espero pelo inesperado.

The Book Thief é narrado pela Morte, e conta a história de uma menina chamada Liesel, personagem da qual eu gostei bastante. Tudo se passa na Alemanha, durante a Segunda Guerra Mundial, coisa que provavelmente acobarda potenciais leitores, e coisa que sem dúvida alguma me devia ter acobardado, mas ainda bem que de vez em quando perco a cabeça e tenho uns episódios súbitos de coragem literária porque adorei conhecer todas as personagens envolvidas nesta história (um acontecimento raro) e a verdade é que não foi tão enervante ler um livro dentro do tópico como eu pensei que seria. Isto, até chegar a cerca de 50 páginas do fim, altura em que tudo descamba e eu já só levava as mãos à cabeça.

Realmente não sei mais o que dizer sobre este livro, apenas que é um impressionante trabalho de ficção que se lê como se cada evento tivesse acontecido na realidade, foi como se eu própria tivesse vivido durante três semanas na Rua Himmel, debruçada sobre o peitoril de uma janela a ver a Liesel carregar sacos de roupa para a mama Rosa, o “Jesse Owens” Rudy atrás a implorar um beijo, e o papa Hubermann a enrolar cigarros.

Sim, é um livro trágico, mas ao mesmo tempo cómico, e tão comovente. Recomendo.

Classificação: 8/10

Goodreads ǀ WOOK ǀ Presença ǀ The Book Depository UK ǀ The Book Depository.com

***

Leitura conjunta

Spoilers and Nuts & Bookeater/Booklover

Anúncios


16 Responses to “A Rapariga Que Roubava Livros”

  1. É tão comovente… Chorei que nem uma madalena, também desesperei na recta final.
    Adorei este livro, e não foi nada do que eu esperava (livro passado na WWII narrado… pela morte; protagonista cativante; tom espirituoso da prosa, e ao mesmo tempo duro e heart-breaking), e ao mesmo tempo tudo o que eu esperava (só li por recomendação de uma amiga, por isso esperava gostar)
    Tenho cá em casa o I am the Messenger, que ainda não li mas fiquei ainda mais curiosa com a tua review. É sem dúvida um autor a acompanhar.

    • Ai eu também, aquelas últimas páginas…foi a choradeira 😥

      Pelo menos o I Am the Messenger não é para chorar, muito pelo contrário, é bem divertido 😀 vais gostar de certeza

  2. 3 p7

    Estou como tu, não sei vem o que dizer na minha opinião e tenho andado a adiar a sua publicação. Não é de todo o livro que estava à espera, mas tão melhor por isso. 😀

    • Tu só tens de compilar as tuas mini opiniões das 3 partes, e estás pronta! 😀 Eu não sabia mesmo o que dizer. É um daqueles casos: liked it. Ponto final.

      • 5 p7

        Lá está, estou com dificuldade em fazer uma coisa coerente a partir das mini opiniões. Dizer só “gostei muito” não serve para escrever uma opinião… a não ser que eu faça copy-paste de “gostei muito” e repita milhentas vezes na mesma. 😀

        Btw, estou com uma vontade tremenda de reler “Os Jogos da Fome” para poder ler os outros dois. Será que te convenço a uma (re)leitura conjunta? Podíamos preparar-nos para o filme… 😀

      • You can do it!

        Ah, reler o primeiro sim, sem dúvida, preparação para o filme 😀 os outros dois é que…quer dizer, eu ainda gostei do segundo, mas enerva-me tanto, o terceiro é que nem pensar!

      • 7 p7

        Lanço o tópico no GR, então? 😉

        Já agora podias experimentar ler também os outros, quem sabe não ficas com uma perspectiva diferente da história. 😉 Sei que o último é contraditório e que desapontou muita gente, mas já vi um texto de alguém a interpretar o livro duma maneira que até fez sentido.

      • Lança! 🙂

        O terceiro é terrível! em todos os sentidos, não há releitura que o salve 😮

      • 9 p7

        Tópico lançado. 😉

        Lolol, então e uma releitura para poder dizer mal? xD Começas a fazer-me ter algum receio de pegar no livro… 😛 É assim tão mau?

  3. 10 djamb

    Gostei imenso do livro, embora seja muito triste. É uma autêntica caixinha de surpresas.

    • Oh sim, é bem triste em algumas partes, e especialmente perto do fim. Foram lágrimas atrás de lágrimas. 😥

  4. 12 quigui

    E agora que já fiz a minha review, venho comentar 😀

    Tens toda a razão, é difícil escrever uma review a este livro, sem ser dizer: gostei 🙂

  5. I understand you!!!!! This book is my favorite one and I still don’t understand why you didn’t rate it with a big 10! It even deservers more than that. This book is just amazing and I also don’t have words to explain how I love this book. My husband read it and he also fell in love with the story, and he is german haha.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: