[Opinião] Howl’s Moving Castle

28Ago11

Autor: Diana Wynne Jones
Editora: Greenwillow Books
Publicado: 2001 (1ª ed.1986)
Formato: Paperback
Páginas: 329
Idioma: Inglês

Sinopse: When Sophie Hatter falls under a spell, she decides she has nothing more to lose and makes her way to the moving castle that hovers on the hills above Market Chipping But the castle belongs to the dreaded Wizard Howl whose appetite, they say, is satisfied only by the souls of young girls…

Opinião:

Antes da opinião propriamente dita, aqui fica a breve história do meu relacionamento com o Howl’s Moving Castle. (Bear with me.) Tudo começou num Last Ass Sitting (aka maratona de filmes) em que as participantes se comportaram como bebés e só se aguentaram durante 1 filme: este. Nunca tinha visto nada do Miyazaki, ou lido nada da Diana Wynne Jones, e a minha reacção aos primeiros instantes da animação, e que se prolongou até ao fim da mesma, foi basicamente: Dear God! O Miyazaki é genial!

Quando no início da semana passada me dignei *finalmente* a ler o livro, mal tinha chegado à segunda página e já dizia de mim para mim: Dear God! A Diana Wynne Jones é que é genial! Mas foi preciso ler mais um bocadinho para chegar ao veredicto final: Holy cr*p! Eles são os dois estrondosamente geniais!

Explicação: na animação, a essência da história criada pela DWJ está toda lá—as personagens, a maldição lançada sobre Sophie, e a progressão dos acontecimentos comuns às duas versões, no entanto, ao ler o livro percebi que o Miyazaki a certa altura desvia-se um bocadinho do original e acrescenta mais uma camada de awesome às que já lá estavam, quase que criando uma história distinta, e tendo eu adorado ambas, tanto pelas semelhanças, como pelas diferenças, não consigo, nem quero, escolher uma versão favorita. Book? Movie? Book? Movie? Book? Movie? Impossível.

Quem não conhece nem uma, nem outra versão, o Howl’s Moving Castle conta a história de uma rapariga, Sophie, que certo dia é transformada numa velhinha por uma bruxa malvada. Por causa disto ela decide sair de casa e por tralhas e por malhas encontra abrigo no castelo andante do misterioso Howl.

Segundo os boatos este indivíduo rouba a alma, o coração, e sabe-se lá mais o quê de toda a rapariga bonita que lhe cruze o caminho, mas como a Sophie de momento é uma velhinha toda enrugada, não se preocupa nada com isso e faz-se hóspede. No castelo ela conhece Calcifer, um demónio do fogo ligado ao Howl e ao próprio castelo andante, e ele propõe-lhe algo: Sophie arranja maneira de quebrar o contrato entre Calcifer e Howl, e em troca ele encarregar-se-à de quebrar a maldição dela. Entretanto, o Howl toma muitos banhos de pelo menos duas horas cada, e dedica-se a fazer tudo para evitar dar de caras com a Witch of the Waste.

De certa maneira já adivinhava que ia gostar deste livro, porque afinal já conhecia a história, só nunca pensei que fosse gostar tanto da escrita da autora. Foi como ouvir um conto de fadas pela voz de uma master storyteller. Num dia de Inverno. Em frente à lareira. Com a mantinha no colo e uma chávena de chocolate quente nas mãos.

E por mais que o Howl seja uma personagem cómica com todos os seus exageros e inúmeros momentos de drama queen, a minha personagem favorita foi a querida Sophie. É preciso admirar uma rapariga que é transformada numa velhota e a primeira coisa que pensa é algo do género: não vale a pena entrar em pânico Sophie, isto não é tão mau como parece, vai ficar tudo bem! Anima-te lá!

As diferenças entre livro-filme têm principalmente a ver com o Howl, que na animação se transforma numa criatura-pássaro, saindo todos os dias de casa para combater na guerra que decorre entre os reinos—o que não acontece no livro. No livro, o grande problema do Howl é mesmo a Witch of the Waste, que também o tem sob uma maldição da qual ele se quer tanto livrar.

A Sophie-livro também possui um poder mágico que dá mais nas vistas do que na animação. Ela bem pode parecer apenas uma rapariga normal a quem coisas extraordinárias acontecem, mas depois de ler o livro percebi que não era bem assim.

No meio de todo este entusiasmo, houve um ou outro pormenor menos positivo (mas que resolvi ignorar porque tudo o resto é tão genial!!), por exemplo, aquela coisa da história se passar num reino fictício chamado Ingary, e parecer encaixar-se algures no início do século vinte, mas depois aparecer a informação de que o Howl é natural do País de Gales, e haver ainda uma cena com os sobrinhos dele em que um dos miúdos está a jogar um jogo de computador…??? Por vezes também me pareceu que havia demasiadas coisas aleatórias a acontecer ao mesmo tempo, e personagens secundárias com protagonismo a mais, mas no fim tudo acabou por fazer sentido.

Em suma: adorei, recomendo, e quero mais DWJ!

5stars

Goodreads ǀ The Book Depository


19 Responses to “[Opinião] Howl’s Moving Castle”

  1. 1 p7

    Hás de me explicar o que é um “Last Ass Sitting”. 😛

    E eu vergonhosamente não vi nem filme nem livro. 😳 Recomendas-me começar por qual?

    • Ahahah, ok, um Last Ass Sitting é um evento em que basicamente se leva snacks para o sofá e se vê filme atrás de filme; pode haver um tema, por exemplo, Last Ass Sitting: Senhor do Anéis, ou Last Ass Sitting: Harry Potter, e nestes casos o objectivo seria ver os filmes todos da série seguidos xD e toda a gente tem de aguentar até ao fim. LOL.

      Ai jasus! O filme, tens de ver o filme! Já! Agora neste momento! É tão fofinho… (Mas tens de ver com o áudio original em japonês :D)

      • 3 quigui

        Acho que tanto faz, mas é mais rápido ver o filme 😀

      • 4 p7

        Já fiquei esclarecida. 😉 Isso é que foi aguentar pouco… 😛 Pergunto-me quanto tempo durará um Last Ass Sitting para os filmes do Senhor dos Anéis, versão extendida (que é qualquer coisa como 3-4h para cada filme, acho). 😀

        Lol, não tenho nada que me venda DVDs aqui ao lado, e a Fnac online diz-me que está “indisponível”. Quando voltar para Lisboa vou investigar. 😉 Entretanto vou espreitar o livro no BD vezes sem conta… 😀

      • Um Last Ass Sitting edição Senhor dos Anéis deve ser coisa para durar mais de 12horas, é preciso ter o ass em forma para aguentar tanta hora sentada ahah xD

        Bem, há sempre outras maneiras de arranjar um filme, assim…”emprestado” de utilizadores anónimos da internet *cough*

      • 6 quigui

        Bem, pelas minhas contas é mais de 12 horas, e isto se não se virem os extras. Sei que quando estreou o Regresso do Rei, o Arrabidashopping teve uma sessao especial de antestreia em que passavam os 2 anteriores, e sem ser versão extended – e tenho dois amigos que estiveram lá e dizem que foram 9 horas, e que realmente não havia ass que aguentasse.

      • 7 p7

        Se o filme é assim tão awesome, vou querer ter em DVD. 😉

        Oh dear… Com os extras da edição que tenho (aquela de 4 discos, em que 2 são para os extras…), estava à volta dos filmes uma semana! 😛

      • Sim, nesse aspecto também tens razão porque vale a pena comprar o filme. É tão lindo ❤

  2. Adorei o filme e desde então que queria ler o livro, mas por medo acabei sempre por adiar a leitura (estupidez, eu sei). Agora estou mortinha por ler. 🙂 9 valores não é brincadeira.

    P.S.: Não está traduzido em PT, ora não? (tenho de pesquisar)

    • É tão lindo o filme, não é, Ana? *sigh* Deixa lá que eu também adiei a leitura do livro durante muito tempo, mas vale a pena, especialmente se se gostou do filme. 🙂

      Não está traduzido :/ Também fiquei admirada por não haver em PT, sendo o livro mais aclamado da autora e tal, mas não…na Wook aparecem alguns livros dela publicados pela Presença, mas nenhum deles é o Howl’s Moving Castle 😦

  3. 11 quigui

    Muito boa review!

    E tantas imagens do filme ❤

    E sim, devia levar um tchpaaa bem grande de só agora teres lido o livro, mas acabo por levar parte das culpas porque não fui chatinha contigo em relação a este.

    And you know I agree wholeheartedly with you 😀

    • Thanks quigui!

      Aww, por mim punha aqui o filme todo em stills, mas provavelmente ia crashar a wordpress…

      Sim, não fizeste grande poke-poke para eu ler este, querias a awesomeness da DWJ toda para ti! 😀

  4. 15 slayra

    Quero! :O


  1. 1 Castle in the Air | Cuidado com o Dálmata
  2. 2 As Escolhas do Dálmata 2011 | Cuidado com o Dálmata
  3. 3 House of Many Ways | Cuidado com o Dálmata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: