Silent in the Grave

14Ago11

Autor: Deanna Raybourn

Editora: Mira (2010; 1ª ed.2007)

Páginas: 435

Idioma: Inglês

Sinopse: Let the wicked be ashamed, and let them be silent in the grave. These ominous words are the last threat that Sir Edward Grey receives from his killer. Before he can show them to Nicholas Brisbane, the private inquiry agent he has retained for his protection, he collapses and dies at his London home, in the presence of his wife, Julia, and a roomful of dinner guests. Prepared to accept that Edward’s death was due to a long-standing physical infirmity, Julia is outraged when Brisbane visits and suggests that her husband was murdered. It is a reaction she comes to regret when she discovers damning evidence for herself, and realizes the truth.

Opinião:

Silent in the Grave é um murder-mystery passado na Inglaterra da Era Vitoriana, com a vítima a ser um gentleman que de súbito, durante um jantar, cai para o lado, morto, e a detective do caso a ser a sua viúva, Lady Julia Grey, com a ajuda de um profissional da área, o taciturno Brisbane.

***

Este livro foi decepcionante na medida em que nunca pensei que me ia aborrecer tanto com ele, ou que fosse desejar, um número incontável de vezes, que as páginas chegassem ao fim de uma vez por todas. Não que existam graves problemas com a história, mas o que acabava sempre por me enervar era o constante arrastar de determinadas cenas menos interessantes, assim como de outras situações que acontecem à volta da trama principal -i.e. da investigação da morte do Mr Grey-, o que na maioria das vezes me deixava a leste e a perguntar de mim para mim, E isto é importante porquê? Exemplos: o que me importa saber da vida dos familiares da Lady Julia? Nada de nada. Mas a autora insiste em dar a conhecer o que é que as irmãs, o irmão, e a tia andam a fazer, e como se isto não bastasse, depois também conta a vida dos empregados – why on Earth? (O_o)

Reconheço que grande parte da minha desilusão com o Silent in the Grave tem a haver com o facto de não ter conseguido simpatizar com a protagonista, ou com o seu sidekick masculino – coisa que raramente me acontece, já que por norma um deles salva a coisa, mas Lady Julia é fria demais para o meu gosto, a Brisbane faltam-lhe toneladas de charme para conseguir seduzir esta leitora, e o romance entre os dois foi muito meh, ou melhor, foi praticamente inexistente.

Acho que ainda não fiz um único elogio a este livro e não posso terminar a opinião sem o fazer, já que ele não foi mau, apenas uma desilusão para as minhas altas expectativas. Posso então dizer que achei que tecnicamente a autora escreve muito bem -mesmo que a progressão dos eventos deixe muito a desejar-, e nota-se que ela pesquisa bastante antes de desenvolver um assunto que tenha a haver com a época em que se passa a história; é mesmo pena que grande parte do texto esteja lá, a meu ver, para encher chouriços, e assim desespere o leitor que quer mas é saber quem foi o assassino e porque é que ele cometeu o crime.

Não volto a esta série. 😐

Classificação: 4/10

Goodreads ǀ The Book Depository UK ǀ The Book Depository.com


5 Responses to “Silent in the Grave”

  1. 1 slayra

    Realmente o Brisbane dá conta dos nervos… também não gostei nada dele. 😛

  2. 3 p7

    Oh. 😐 Pela sinopse parecia interessante, mas um livro cheio de palha? Não obrigada. Não tenho nenhuma vaquinha para alimentar. xD /end stupid joke


  1. 1 Top Ten Tuesday — Séries a não continuar « Cuidado com o Dálmata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: