Graceling – O Dom de Katsa

30Abr11

Autor: Kristin Cashore

Editora: Alfaguara – Objectiva (2010)

Páginas: 435

Sinopse: No universo dos Sete Reinos. Katsa é uma Graceling, um ser raro com um dom extraordinário: desde os oito anos que é capaz de matar sem recurso a qualquer arma. O rei de Middluns, tio de Katsa, força a sobrinha órfã a usar o dom ao seu serviço, encarregando-a de matar todos os que lhe criem obstáculos. Temida pela corte e rejeitada pelos jovens da sua idade, Katsa sente que o seu dom obscuro lhe ensombra a vida. Quando o pai do rei de Lienídia é raptado, Katsa não resiste a investigar o mistério de quem quereria matar o velho homem.

Opinião:

Estava muito enervada para ler este primeiro volume d’A Saga dos Sete Reinos, depois de tanto poke-poke de uma certa pessoa (points finger at – you know who you are *evil stare* :p), e não só, há determinados livros que por alguma razão que desconheço me metem medo, e o Graceling era um deles, talvez fosse da sinopse, sem dúvida interessante, mas pouco animadora -rapariga assassina rejeitada por todos investiga um rapto- que é o suficiente para me pôr em modo Isto Não Vai Correr Bem. No entanto, a miúfa foi-se dissipando à medida que fui lendo e me apercebi que a heroína Katsa era imbatível, assim uma espécie de exterminadora implacável, que é a marioneta do tio para os trabalhinhos sujos. Mas entretanto ela farta-se desta vida e certo dia põe-se na alheta com o Po -o seu mais recente amigo-, e juntos vão-se meter numa embrulhada que envolve um rei corrupto e manipulador -entre outras coisas piores- sendo imperativo que Katsa salve das garras deste malfeitor a pequena Bitterblue (filha do próprio!).

E cá vai a frase da praxe: eu gostei deste livro, mas alto lá que agora vem a parte inédita: gostei, principalmente, não pela Katsa, mas pela Bitterblue, a tal miudinha, personagem secundária, que só entra na história já vai ela para lá da metade. (E esta, hein?) Claro que isto não tira mérito aos outros personagens e a tudo o resto que se passa na narrativa; Graceling começa com uma Katsa muito infeliz com a sua posição a mando do tio, e é bom vê-la passar de uma máquina de matar que todos receiam e tratam como uma espécie de leprosa, à responsável pela sobrevivência de uma criança em perigo, que não tinha mais ninguém a quem recorrer.

O Po foi a minha segunda personagem favorita -atrás da Bitterblue, claro- aquela descontracção toda, ego bem lá em cima, e a vontade de levar porrada da Katsa a qualquer hora do dia (ou da noite…) só lhe podiam conceder este lugar no meu pódio – já para não falar que o verdadeiro nome dele é Greening, awww…

Quanto à Katsa, achei que lhe faltava qualquer coisa, talvez mostrar mais emoção, ou pelo menos o leitor ficar a saber mais do que se passava na cabeça dela. E confesso que ela me enerva um bocadinho (grande) com aquela cantiga de I shall never get married! claro que ela está no seu direito de pensar assim mas torna-se ligeiramente irritante continuar a dizê-lo alto e a bom som mesmo depois de ter encontrado alguém apropriado para fazê-lo (e na cara do moço…pior, na cara da mãe do moço, oh Katsa…sensibilidade e bom senso…sensibilidade e bom senso…escreve muitas vezes na ardósia), e se se pensar que a alternativa a esta teimosia é a deles não ficarem juntos, ou ficarem…mas só de vez em quando…duas palavras: tsk, tsk. *jen disapproves*

Mais coisas. Ah, o fim. Talvez seja um bocadinho precipitado, mas é curioso como acaba de uma maneira que podia muito bem encerrar a história de uma vez, ou seja, como se Graceling fosse um stand-alone, e no entanto será uma trilogia, o que também me parece bem porque para além de eu querer saber da Bitterblue, há sem dúvida pano para mangas nestes Sete Reinos. Recomendado aos fãs de young adult e fantasia.

Classificação: 7/10

Goodreads ǀ WOOK ǀ The Book Depository UK ǀ The Book Depository.com


19 Responses to “Graceling – O Dom de Katsa”

  1. 1 p7

    Tenho este para ler cá em casa. Parece que vou gostar. Acho piada a heroínas clueless em relação a sentimentos. 😀 A Bitterblue tem direito ao seu próprio livro, a crer no título do terceiro. 😉

    • Eu também, dá imensa graça à história quando um deles não percebe que está caídinho/a pelo outro outro, mas apetecia-me bater na Katsa a certa altura.

      Pois é! Supostamente o terceiro livro é inteiramente sobre ela, pena que ainda vá demorar a estar à venda. :s

      • 3 p7

        Fui ao Book Depository ver para quando era o Bitterblue… Gasp! Junho de 2012? E a edição paperback que deve ser do tamanho da minha do Graceling para Abril de 2013? Nãaaaaooooooooooooooo… *morre*

        O que se terá passado? Não é comum um livro YA levar 3 anos a ser publicado. :S

      • Crap! x_x bem, então quem esperar pela tradução, só lá para 2014 😮

        Olha, a quigui, que é grande fã do Graceling, estava-me a dizer no outro dia que parece que ainda nem está terminado o terceiro, e que a autora pelos vistos andava com um writer’s block… :s

      • 5 Nessa

        Bem o lado positivo, é que ha outros livros para ler…mas pronto é pouco mau…

      • 6 p7

        Isto não é bom sinal, quando eu ainda nem li um livro e já estou a sofrer pelas sequelas… xD Writer’s block é mau, mas até aceito, desde que não leve 6 anos a publicar o próximo, como fez o George R.R. Martin com o seu livro… (O 5º das “Crónicas de Gelo e Fogo”.)

      • 7 quigui

        Acho que não era só writer’s block, era achar que tudo o que estava a escrever saía mal. Mesmo com a editora a dizer-lhe que estava muito bem.

      • 8 p7

        Hmm isso é chato. Ela estava com um ataque gigante de auto-crítica malvada. :/ Mas ela disse alguma coisa no blog ultimamente que dê a entender o status do livro? Tipo se já está acabado e em revisões, ou se está a acabar… Agora estou curiosa.

      • 9 quigui

        A 22 de Março ela disse “All of my hard-writing energy these days is reserved for Bitterblue.”, suponho que ainda esteja no processo de escrita. Fiquei com a ideia que ela a uns tempos tinha dito que o acabava de escrever este ano. Mas se é para sair em junho de 2012, tem mesmo que o acabar este ano.

        O blog dela é este: http://kristincashore.blogspot.com

      • 10 p7

        Lol, és a minha heroína. Já descobri o post dos trapézios, já descobri um post sobre a mudança de nome Bombaim-Mumbai e já descobri um sobre uma notícia do NY Times sobre um gang-rape, mas descobrir coisas pelo meio que falem sobre a escrita do livro é mais difícil. xD

      • 11 quigui

        É muito dificil encontrar seja o que seja nos posts dela – ela fala de tudo e mais alguma coisa, mas é bastante interessante.

        A minha sorte é ler os blogs no google reader e aquilo guarda uma cópia de todos os posts. Só tive de fazer uma busca por Bitterblue para encontrar algo sobre o livro 🙂

  2. 12 Nessa

    O segundo livro desta saga, já saiu em inglês(eu cá ainda estou a espera que saia em portugues)…humpf..

    • Yep, o Fire, ainda tenho de comprar (eu tenho o Graceling em inglês :p). Mas também já não deves ter que esperar muito Nessa (suponho eu…) afinal estes dois livros já saíram em 2008 e em 2009, mas claro que tudo depende da editora tuga.

  3. Estranhamente tenho a mesma sensação que tu tinhas antes de começar a ler o livro. Ele também me intimida, exactamente pela premissa, e estou constantemente a adiar lê-lo porque tenho medo do que poderá vir lá.
    É bom saber que não sou a única. 😀
    Mas agora já me tiraste um pouco o medo e é bom saber que és mais uma das que gostou.

  4. 16 quigui

    Ahhh!!! Finally!

    A Bitterblue faz o livro. Por muito que eu adore a relação Katsa-Po (e todas as suas turras e lutas pela noite), a Bitterblue é uma personagem fantastica (e cá estou eu à espera que a autora acabe o 3º livro, a ler o blog dela e a ver que ela anda a fazer trapezismo em vez de escrever!)

    I knew you would love Po! O nome dele é Greening (para dizer o nome dele completo é tão estúpido que é hilariante)! E ele tem aquele não-sei-o-quê que me pareceu que ias ficar rendida a ele 😀

    Quanto à Katsa, há que cruzar os dedos que no 3º livro já tenha ganhado algum juízo (ou apanhado pancada suficiente naquela cabeça), e aceite uma situação mais oficial com o Po.

    But, so glad you liked it 😀 Agora já não tenho de te fazer poke!

    • Realmente deve ser uma situação de too much pressure para a autora, a Bitterblue é tão boa personagem que escrever um livro com ela a protagonista deve ser de enlouquecer. Vamos fazer figas para o Bitterblue não sofrer do síndrome Mockingjay (NOOOOOOOOOOOOOOOO x_x)

      Mmmm, não me cheira que a Katsa ganhe juízo nesse aspecto (poor Po 😦 )mas provavelmente vamos estar tão concentradas no eventual romance da Bitterblue com o rapazinho X que nem vamos dar importância ao dilema Katsa-Po. 😀


  1. 1 Top Ten Tuesday – Minor Characters | Cuidado com o Dálmata
  2. 2 Star of the Morning | Cuidado com o Dálmata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: