Clarity

26Mar11

Autor: Kim Harrington

Editora: Point (2011)

Páginas: 246

Idioma: Inglês

Sinopse: Clarity “Clare” Fern sees things. Things no one else can see. Things like stolen kisses and long-buried secrets. All she has to do is touch a certain object, and the visions come to her. It’s a gift. And a curse. When a teenage girl is found murdered, Clare’s ex-boyfriend wants her to help solve the case -but Clare is still furious at the cheating jerk. Then Clare’s brother–who has supernatural gifts of his own -becomes the prime suspect, and Clare can no longer look away. Teaming up with Gabriel, the smoldering son of the new detective, Clare must venture into the depths of fear, revenge, and lust in order to track the killer. But will her sight fail her just when she needs it most?

Opinião:

Clarity é um dos muitos debuts de 2011 na categoria YA, com uma daquelas capas que praticamente obriga aquela gente que gosta de coisas bonitas e brilhantes a pelo menos adicioná-lo à wishlist – o que foi o meu caso.  Quer dizer, pelo amor de Deus, a imagem até tem um efeito lens flare (...não tive qualquer hipótese). No entanto, agora que já o li, a capa continua a ser a melhor parte do livro. Sim, é mais um para a pilha dos medíocres. *sigh*

A história foca-se na família Fern, um trio muito peculiar, pois todos eles possuem uma habilidade paranormal: a mãe consegue ler os pensamentos seja de quem for, o filho consegue contactar os mortos, e a filha –a heroína, Clarity– consegue pegar num objecto e colocar-se na pele de outra pessoa que já o tenham tocado, tendo uma espécie de visão do momento. E é por causa destas habilidades que os Fern se vão ver no meio da investigação de um homicídio, nomeadamente Clare, que vai ser chamada para fazer parceria com belo do Gabriel, o filho do detective lá do sítio, e que por acaso não acredita em coisa alguma que tenha a haver com a parapsicologia.

‘Lá ver, o meu maior problema com este livro tem a ver com o facto de ele não ter nada de diferente, especial, algo verdadeiramente interessante que me prendesse à história e me fizesse folhear página atrás de página com avidez. Não me demorei muito a lê-lo (também é um livro pequenino) mas palavra de honra que sempre que pegava nele era só com a ideia de Tenho de o acabar *bored*… porque nada me levava a pegar nele com aquela animação de quem mal pode esperar para saber o que vai acontecer a seguir.

No fundo acho que a história tinha potencial, mas que não foi de todo bem aproveitado. Fica-se a saber muito pouco das personagens — protagonista incluída, e o estilo de escrita é razoável, se bem que a autora faz uma daquelas coisas que me dão um bocadinho nos nervos que é, em todas as cenas descreve o que quase toda a gente está a vestir (e em que cor), isto sem mais propósito algum do que se ficar a saber que Ele fica tão bem naquela t-shirt justinha que lhe molda aquele torso perfeito *roll eyes*. Os “poderes” das personagens nunca são usados de uma maneira extraordinária, ou para descobrir assim grandes segredos, a investigação do homicídio é de certa maneira previsível, os mistérios desinteressantes, as cenas de suspense não me assustaram uma única vez, e a parte romântica, que por acaso é um triângulo amoroso com a Clarity, o ex-namorado que a traiu mas que ainda corre atrás dela para todo o lado — Justin, e o misterioso Gabriel por quem Clare tem uma paixoneta desde o primeiro instante, é completamente vulgar e esperada – como quase todos os romances envolvendo triângulos amorosos em YA costumam ser. Fica bem claro que em livros futuros a autora vai continuar a fazer dos dois moços heróis para que a protagonista tenha dificuldade em escolher um – mais uma razão para me ficar por aqui no que diz respeito a esta série. (Credo, estou tão amarga hoje! :|)

Em suma, uma bela capa: sem dúvida; tudo o resto: meh.

Classificação: 4/10

Goodreads ǀ The Book Depository UK ǀ The Book Depository.com


43 Responses to “Clarity”

  1. 1 quigui

    meh…. Acho que está na altura de pegares num livro que seja de um estilo diferente, que não seja YA nem paranormal – assim descansas um bocado do estilo e das mesmas ideias repetidas ad æternum. Vai ler um clássico! Ou então o Graceling 😛

    • 2 Nessa

      Apoiado..ultimamente, não tens pegado num livro que te entusiasma-se muito…
      Olha lê o Abraço da Noite, de Sherrilyn Kenyon, eu sei que tem mais dois livros antes dele, mas podes ler esse sem teres lido os anteriores.
      Acredita Vale a pena…a personagem masculina, vai-te deixar de corda à bamna…É SIMPLESMENTE FABULOSO…Vais desejar um assim só para ti(suspiro)*.*

      • Também depois do Crown Duel tudo me parece desenxabido em comparação…*sigh*

        Sherrilyn Kenyon, não tenho nada dela, vai para a wishlist neste instante 😉

    • Olha quigui tem graça dizeres isso porque é um clássico o próximo que tenho ali para ler. Exactamente porque preciso de um break. Mas tenho de acabar o The Broken Kingdoms antes, que é muito complexo e não dá para emparelhar com um clássico. (BTW, acho que ias gostar dele – do Broken Kingdoms :D)

      • 5 quigui

        O primeiro da série está na minha wishlist, e se não fosse estar à espera do King’s Wrath, teria pedido esse para fazer review para o David Gemmell Award.

      • Está nomeado o Broken Kingdoms? (Ou o Hundred Thousand Kingdoms?) Muito bem. 😀

      • 7 quigui

        O Hundred Thousand Kingdoms. Mas é provavel que o Broken Kingdoms seja nomeado para o ano

  2. 8 Nessa

    Olha eu agora acabei de ler um, que saiu a pouco tempo, Lê-se em tres tempos, literalmente, demorei no maximo 4horas, é girinho mas nada de especial, “A Luz do Fogo” de Sophie Jordan da LeYa…
    Mas agora quase tudo faz-me llembrar o crepusculo

    • Esse deve estar para me chegar a casa, comprei-o em inglês a semana passada. 🙂 Não me digas que é mais um Crepúsculo? Crap.

  3. 10 Nessa

    então ela é um draki, ou seja um dragão que se transforma em humano, e ele é um caçador…e apaixonam-se loucamente..
    mas o clã dela quer que ela procrie com o filho do macho-alfa, porque ela é a ultima cuspidora de fogo…

    • Estou a ver… O_O

      • 12 Nessa

        A sério…esta historia do amor proibido, já anda a enjoar…eu sei que torna as cenas mais interessantes mas…
        e que um bom arrufu de namorados é sempre giro…mas será que não pode haver isso, sem que esteija toda a gente contra o seu relacionamento?

      • Oh sim, há mais maneiras de criar arrufos entre namorados do que usar a façanha do “amor impossível” e estar toda a gente contra o relacionamento, ou então haver um triângulo amoroso, mas é quase sempre com um dos dois (ou com ambos) que se tem de aturar :s

      • 14 Nessa

        Se os meus romances fossem assim, dava-me uma coisinha má, tanto drama, fazem lembrar uma má telenovela mexicana

    • 15 slayra

      Uma boa série com dragões: Jennifer Scales da MaryJanice Davidson. Me thinks. Nada de focar-se no romance e tretas do género. Achei bem fixe. Pena que esse da Luz do Fogo seja do estilo do Twilight (grrr), chegou-me a versão inglesa esta semana… *sigh*

  4. 17 slayra

    Noooes! É aborrecido? Também comprei mais pela capa e depois pelas reviews positivas na blogosfera americana; acho que nunca mais vou ler blogues tipo “The Story Siren”, aquela gente gosta de TUDO, é impossível pensar no que comprar. Aconteceu-me o mesmo recentemente com o XVI da Julia Karr, toda a gente dizia maravilhas, eu vou a ler e… meh. 😦

    • Podes crer. Eu acho a Kristi (a Siren) amorosa, e gosto de ir lá cuscar algumas rubricas e a Mailbox porque ela recebe tudo e mais alguma coisa, especialmente as novidades, com super adiantamento, e é bom para se estar a par delas, mas as reviews são quase sempre positivas, todos os livros para ela são espectaculares, quer dizer…ainda bem para ela, mas pergunto-me muitas vezes como é possível? O_O Eu percebo que recebendo tanto livro de borla das editoras e dos autores a deixe um bocadinho sobre pressão de dizer sempre maravilhas, mas mesmo assim…

      Eu comecei a ler este a pensar que seria assim uma espécie de The Body Finder -miúda com um dom ajuda a resolver um homicídio- mas a Clare não tem a pinta da Violet 😐

      • 19 slayra

        Eu também pensei no The Body Finder, gosto imenso da combinação entre mistério e sobrenatural, por isso é que o comprei… fogo, não acredito. Bem ao menos já me salvaste do “Impossible” que também estava na minha wishlist e agora já saiu. :p

      • Yep, assim de repente este soa a The Body Finder, mas é um embuste 😦 quer dizer, nunca se sabe, podes gostar mais dele do que eu 😀

  5. Ooooooh! Assim não pode ser. Que é isto de os livros de capas lindas serem medíocres? pft … 😦
    Mas se é como dizes então nem vale a pena, Não lhe vejo grandes pontos de interesse. Pena, porque se a história tivesse sido bem aproveitada até podia sair daqui algo de jeito.

    P.S.: Odeio quando os autores teimam em descrever o que todas as personagens trazem vestidas. :O

    • *sigh* detesto ser portadora de más notícias mas é verdade 😦

      Acho irritante…um dos rapazes entra em cena e a primeira coisa que se fica a saber é que ele está a vestir umas calças não sei de que cor, e uma camisola não sei com que corte. Ugh. Se se estão a arranjar para uma festa ou assim, faz sentido mencionarem as roupas, mas fazer isto sempre é exagero do meu ponto de vista. Eu não preciso de saber o que é que a personagem x veste para ir à mercearia comprar uma lata de refrigerante… O_O

      • Há limites para tudo. Se calhar é mesmo como diz a Nessa e era para encher as páginas. -_-()

    • 24 Nessa

      Então temos que procurar os livros com capas feias, olha o Graceling, a capa na minha opnião, não é grande coisa, mas a história, interessou-me…
      São como aquela opnião feita, quanto mais bonita a pessoa for mais malvada é(não que concorde, com essa regra)
      Isso da roupa deve ser para ocupar mais espaço no livro, por terem falta de ideias…

  6. 25 Nessa

    Um Desabafosinho:
    Olaa, venho aqui expressar a minha indgnação…Como toda a gente, estão a fazer um filme, o Red Riding Hood, e também ha um livro.
    Se não me engano, alguem destas bandas, comprou ou vai comprar o mesmo.
    então hoje tive na Fnac, e vi o livro, ao pegar nele fui ao ultimo capitulo(eu sei sou uma spoiler, mas so compro os livros ao ler o final), então ao ir ao ultimo capitulo, 20, Estava lá uma nota a dizer que se queriamos ler o ultimo capitulo, teriamos que ir ao seguinte site :http://www.objectiva.pt/araparigadocapuzvermelho/. -____-‘
    Eu copio o site e ao entrar na página, tenho uma contagem decrescente, para a saida do ultimo capitulo(GRRRRR).

    Primeiro, acho indecente publicarem um livro incompleto, um livro é um livro, e não temos que o ler aos bocados e muito menos num visor digital.

    Segundo, essa coisa de ir ao site, e gozar com a cara dos leitores a viva força.
    Ainda por mais, que se nota a milhas, que é daqueles romancitos da treta, rapaz gosta de rapariga, mas tem um grande segredo malevolo, rapariga gosta do rapaz, mas não pode estar com ele, por causa do segredo malevolo e porque mais ninguem aceita a sua maravilhos relação. (ARRRGHHH)
    Obrigada e mais uma vez desculpem.;)

    • Whaaaat? 😮 Não trás o último capítulo o livro? WTF?? Só podem estar a gozar… Eu tenho a versão inglesa, como ainda não peguei nele para ler não reparei se tinha o fim ou não, quer dizer, eu assumo sempre que os livros tenham o último capítulo…Deus do céu, que situação ridícula.

      • 27 Nessa

        Se calhar é da editora…Se for avisa-me sff, que mando um e-mail de reclamação, que ate vai doer.
        E não é…Obrigada Jen, até parecia que eu é que estava a fazer uma tempestade num copo de água.
        vai ao site…por favor

      • Raios me partam…parece que a edição inglesa também está incompleta, fizeram a mesma coisa x_x ora vê aqui: http://www.redridinghoodbook.com/ tem ali um botão de “Read the Bonus Chapter”…deve ser o capítulo final. Que parvoíce…que parvoíce…

      • Mas que grande estupidez!
        Mas agora digam-me, meninas. É o último capítulo é uma espécie de Epílogo. É que no site inglês diz “capítulo extra” e não “capítulo final”. Se calhar é tipo um capítulo depois do fim, que só serve para encher palha.
        De qualquer forma, é ridículo!

      • 30 Nessa

        na edição portuguesa, é mesmo o ultimo capitulo…incrivel que pareça:'(
        é não é, é simplesmente estupido.

      • Pelo que percebi (porque andei a cheirar umas reviews) o livro acaba num cliffhanger que tem a haver com o mistério do lobo, quem é ele e blabla, e quem quiser saber isso tem de ler o tal capítulo…mas a opinião geral é de que as edições mais anteriores do livro estão incompletas, e pelos vistos a nova edição, que suponho que seja esta: http://www.bookdepository.co.uk/book/9780316190855/Red-Riding-Hood já trás tudo, capítulo extra incluído…enfim O_O não percebi a jogada…muito chunga para quem comprou uma das outras edições (como a je 😦 ).

      • 32 Nessa

        Eu vou ler o livro em portugues, mas não o compro, eu sei que isto parece mal…
        Mas eu não vou gastar dinheiro numa coisas destas, mas acho melhor ler, para depois poder dizer mal a vontade…

  7. 33 Nessa

    OH MEU DEUS!!!!Junta-te a mim no facebook, e mostra a tua indignação…é horrivel…eu não acreditop nisto

    • I know, Nessa…é uma situação chata, mas a editora tuga só copiou a editora original, acho que não a pudemos culpar. O pessoal que lançou o livro em primeiro lugar é que pensou muito mal no assunto, ainda por cima lançam a tal edição completa 2 meses depois da “incompleta”… X_X

      • 35 Nessa

        Opa, mas será que não percebem que isso é simplesmente ridiculo. Espera lá, estas a dizer-me que vaai sair uma nova edição, mas completa completa?

      • No site http://www.redridinghoodbook.com/ diz ali no cantinho “The exciting tie-in edition”, eu não posso ter a certeza claro, mas parece-me que já trás o tal capítulo. E vendo no Book Depository essa edição saiu este mês, é bem recente. Não faço ideia se a editora tuga vai fazer a mesma coisa…

      • 37 quigui

        SE acaba num cliffhanger, imagino que a autora quisesse ver o que os leitores pensavam o que ia acontecer a seguir, e escrever o último capítulo de acordo – mas que é uma estupidez, isso é.

      • 😐

  8. 39 Nessa

    que esrtanho, a edição portuguesa, tem 20 capitulos…

  9. 40 Nessa

    e tu compras-te a primeira que saiu?basicamente, parece um estratagema economico…que vergonha

    • Yep, eu tenho a edição anterior a esta exciting tie-in edition…

      • 42 Nessa

        Pobre tu, é mais uma maneira, de nos extorguirem dinheiro…vais comprar a outra?não pois não?

      • Nah…não vou cair no estratagema, depois leio o tal capítulo no pc. 🙂


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: