Hush, Hush

20Fev11
hush-hushAutor: Becca Fitzpatrick
Em português: Hush, Hush (Porto Editora)
Série: Hush, Hush, #1
Editora:  Simon & Schuster
Publicação: Maio, 2010 (1ªed. 2009)
Páginas: 400

Sinopse: Apaixonar-se não fazia parte dos planos de Nora Grey. Nunca se sentira atraída por nenhum dos rapazes da sua escola, apesar da insistência de Vee, a sua melhor amiga. Então, aparece Patch. Com um sorriso fácil e uns olhos que mais parecem trespassar-lhe a alma, Patch seduz Nora, deixando-a completamente indefesa. Mas, após uma série de encontros assustadores com Patch, que parece estar sempre onde ela está, Nora não consegue decidir se há-de cair-lhe nos braços ou fugir sem deixar rasto. Em busca de respostas para o momento mais confuso da sua vida, Nora dá consigo no centro de uma antiga batalha entre imortais. E quando é chegada a altura de escolher um rumo, a opção errada poderá custar-lhe a vida.

Opinião:

Hush, Hush, o primeiro livro que li no género YA-romance-paranormal com anjos, conta a história de Nora Grey, a típica boa moça que certo dia tem o azar de ficar sentada ao lado de Patch Cipriano, o tipo super misterioso da escola—e já que os nomes óbvios estão na baila, vou antes chamar este menino de Stalker Wants-YouDead.

Adiante. Eles têm de fazer um trabalho em conjunto mas Stalker não podia estar mais desinteressado e Nora é obrigada a andar atrás dele a azucrinar. Entretanto coisas estranhas começam a acontecer, Nora tem visões, vê vultos e sombras que se mexem no seu quarto à noite; é atacada em casa, na rua, mas afinal é tudo fruto da sua imaginação, e Stalker de repente parece estar em todo lado, o que a deixa 50% em pânico e 50% animada.

E a minha opinião sobre Hush, Hush é provavelmente tão oscilante como as atitudes da protagonista. Comecei por achar graça à história, especialmente à tensão entre Nora e Stalker, até que ela começa a ficar bipolar demais para o meu gosto e deixa de me convencer. Isto acontece mais ou menos a meio do livro, depois daquela cena Tu queres-me matar mas és tão giro *teehee*.

No topo disto, achei que a autora peca por repetir muito os acontecimentos, e alguns deles diga-se, bastante duvidosos, como por exemplo o caso de Nora dar o casaco dela duas vezes a outra pessoa, e logo a seguir estas serem atacadas porque o agressor pensava que era a heroína. Para além de à segunda vez que ela passa o casaco eu já estar a adivinhar o que ia acontecer, a situação é um bocado…idiota, já que o atacante é uma criatura sobrenatural, capaz de invadir os pensamentos da moça, e no entanto, confunde-a duas vezes com alguém que usa um casaco igual. Não faz muito sentido, digo eu. A lista de cenas ou situações que tendem para a este género de idiotice não é pequena, e nem eu já me lembro de metade delas, mas para além da cena do casaco ficou-me na memória o facto daqueles anjos mauzões, poderosos e cheios de força, usarem facas de cozinha e armas de fogo para atacarem os fracotes dos humanos (why?…); a Nora a disfarçar-se com uma peruca loira e uns saltos altos para ir fazer as perguntas mais ridículas a um bartender (que diálogo mais mentecapto e surreal, até eu tive vergonha); e por último, o casalinho no motel (argh, se há cena mais despropositada neste livro, é esta.)

E claro que fiquei ainda aborrecida pela ideia dos anjos caídos não ter sido bem concretizada -nem é devidamente explicada, nem tem o protagonismo que devia-, já que Hush, Hush podia muito bem ser só a história da típica heroína YA que é perseguida pelo típico bando de vilões que esfregam aos mãos ao mesmo tempo que dizem I will kill you! numa vozinha esganiçada, porque se este gang caiu do céu, eu não vi o que é que eles tinham de especial (nem asas, que eu acho muito eww, mas que esperava que estivessem presentes). Inclusivamente, fiquei com a impressão de que há algumas contradições com as “leis” destas criaturas -ou então eu é que tinha um nó cérebro e não cheguei lá. Já do desenlace final posso dizer com toda a certeza que é uma salgalhada, em grande parte porque parece-me que há vilões a mais nesta história. Em suma, ideia: OK, concretização: meh; mérito para o casal que me divertiu várias vezes até cerca de metade do livro, e ainda para a personagem secundária Vee, que é hilariante.

Espero não me arrepender, mas devo ler o próximo volume desta série, só para ver se…melhora. *unsure*

(E não, não faço a mais pequena ideia de onde vem o Hush, Hush do título. xD)

2stars

Goodreads ǀ Porto Editora ǀ WOOK ǀ  The Book Depository


35 Responses to “Hush, Hush”

  1. 1 Nessa

    Jen, na minha opnião esse livro é um Crepusculo com anjos, e há uma parte mesmo horrivel(a parte do motel, foi simplesmente nojenta)…Não achei muita piada

    • Hello Nessa! yep, é mais ou menos isso, há várias partes parecidas…
      A cena deles no motel era completamente escusada. E estou-me a lembrar agora daquela parte dela ter visões ao tocar-lhe nas cicatrizes, que parvoíce!

  2. 3 slayra

    A minha opinião não difere muito da tua… realmente o livro tem imensas falhas, parece-me mais um rip-off do Crepúsculo na parte do romance e enquanto o estava a ler perguntava-me como é que a autora conseguiu tornar anjos desinteressantes? O_O

    Infelizmente, o outro livro sobre anjos que estou a ler, “Fallen” (Anjo Caído em Portugal) vai pelo mesmo caminho… *sigh*

    • xiii…não digas…é também tenho esse ali para ler O_O

      • 5 slayra

        Está bem, eu não digo. :p LOL… é como ler o mesmo livro outra vez, excepto que o Daniel é mais purinho e a heroína (“Luce”) é tão tapada como a outra mas talvez mais burra. Ou não. Não sei. :p Oh e a autora é uma “tease”, ou seja o livro tem umas 400 e tal páginas e no final ficas quase sem saber nada e tens de comprar o livro 2… :p Mas por outro lado até se lê bem, a escrita não é má.😀

        Enfim, diverte-te.

  3. 6 quigui

    *takes this book out of his non-existent place on wishlist*

    Parece mau, boa sorte a ler a continuação :S

    Acho que encontraste a formula YA paranormal: Rapariga na high school, não se quer apaixonar, acaba por se encontrar com o tipo mais misterioso que por lá anda, e por que a melhor forma de um ser paranormal passar despercebido é ser o tipo mais diferente de toda a escola (e também ser o mais bonito, mas vamos partir do principio que isso não é culpa dele), este é um vampiro/anjo/zombie/lobisomem/bicho papão/duende/elfo/something equally idiotic. Ela apaixona-se por ele, ele vira stalker dela, e como ele tem inimigos poderosos, ela leva por tabela, e tem de ser a donzela indefesa para ele a poder salvar e dar uso aos seus poderes de stalker. Did I miss anything?

    • a melhor forma de um ser paranormal passar despercebido é ser o tipo mais diferente de toda a escola
      Isto é digno de um “Coisas que aprendi com os livros”!😀

      • Sim, sim, acho que cobriste mais ou menos tudo quigui. Se bem que às vezes ele vira stalker primeiro e ela apaixona-se depois, é a velha técnica de vencer pelo cansaço do oponente, ou a de Água mole em pedra dura…

        Concordo WhiteLady3, eu estou a pensar fazer uma edição das coisas que aprendi com os livros com guests, talvez a quigui queira entrar com esta pérola de sabedoria😀

      • 9 quigui

        Sure, why not. Estava a pensar mais nos clichés de fantasia, que é mais a minha área, mas isto tb dá.

    • 10 slayra

      Nop, é basicamente isso. E no meio de tudo ela é demasiado tapada para perceber o que se passa e acaba por se meter em mais situações perigosas, especialmente porque o vampiro/lobisomem/anjo/bicho papão/troll/fada/coelho da Páscoa* é muito misterioso e nunca lhe diz nada… :p

      *omg, tive agora uma ideia maravilhosa para um livro YA sobrenatural! Eis o resumo:
      “Ela pensava que ele era apenas um rapaz calado e taciturno… mas não sabia do terrível segredo que ele mantinha… bem secreto. Apesar dele a manter à distância, a atracção irresistível que sentia por ele fazia com que o observasse silenciosamente e tivesse uma vontade enorme de saber tudo sobre ele… até ao dia em que viu algo que mudou para sempre a sua vida.

      Ele sentia-se atraído por ela… mas o seu terrível segredo não o deixava aproximar-se… o que o tornava ainda mais calado e taciturno… mas não fazia mal; porque ele via que ser calado e taciturno (e ter um penteado à Justin Bieber) eram o suficiente para a manter perto… apesar de não a poder abraçar. Tocar. Beijar. Proteger…”

      Excerto:
      “Violante dobrou a esquina e quedou-se, espantada. Octavio estava no meio do corredor, um local estranho para se estar a meio da noite, numa escola privada, mas ela também não podia dizer muito.

      O mais estranho era que… ele estava de joelhos e na sua expressão ela viu dor. Dor intensa.

      “Oct! O que se passa? O que…?”

      “Vi, não! Vai-te embora! Tu não podes ver isto… aaaargh!”

      A pele dele começou a ondular, como se insectos se movessem debaixo dela. As suas feições alongaram-se; as suas orelhas cresceram desmesuradamente e pêlo branco e lustroso começou a nascer por todo o seu corpo, rasgando a roupa.

      “Oct? Mas…”

      Na sua frente estava um coelho… um coelho gigante. E ao lado da estranha besta, um cesto apareceu como por magia, pó brilhante pairando a toda a sua volta.

      “O que…?”

      O coelho falou.

      “Vi, não queria que soubesses… para além dos meus pais, irmão, família mais próxima, o director da escola, os professores e uma ou outra ex-namorada ninguém sabe este terrível segredo… que o coelho da Páscoa é real; e que ele encarna em mim durante uma semana.”

      • 11 Nessa

        Muito bem…XD
        Olha que tens futuro, vendia-se num instante…LOOOOL
        Uma nova prespectiva na historia do Coelhinho da Páscoa, adorei…🙂

      • 12 slayra

        Infelizmente acho que tens razão, que se vendia bastante bem… nem quero saber o que isso significa em termos de literacia da população adolescente… O_O

      • 13 p7

        Ah slayra, isso foi genial!😀

        Na altura que li este livro gostei, especialmente da química entre os dois. Mas agora já nem me lembro de parte do enredo. Não é bom sinal pois não?😛

        P.S.: Acho que hush hush deve ser uma espécie de onomatopeia para o som das asas a bater.

      • Eu queria era uma história com o bicho papão!😄 E nunca mais vou olhar para um coelho da mesma forma….

      • 15 slayra

        Acho (acho, não tenho a certeza) que há para aí um livro YA sobre o “boogie man”. Mas o boogie man é mau, não é um borracho torturado…:/

        Reparaste no penteado à Justin Bieber? Hã? Hã? As raparigas vão adorar, digo-te.

      • *parte-se a rir* vou-me da net durante umas horas e quase que perco a YA-Paranormal-Thrashing party no meu próprio blogue!😀

        @slayra Bem, slayra, tu quase que metes a Becca Fitzpatrick num bolso. Este excerto foi muito mais consistente do que várias cenas do Hush, Hush. Só que provavelmente agora vou ter pesadelos com um coelho gigante!

        @p7 sim, sim, também gostei da química deles, mesmo ele às vezes sendo um bocado (ok, muito) parvo. Mas mesmo assim faltou ali qualquer coisa…no fim fiquei a pensar, mas eles apaixonaram-se? Mmm, como? Já o resto, a parte dos anjos, e etc, já é quase tudo um blur na minha memória, o que nunca é bom sinal..
        Sério? Achas que o Hush, Hush vem daí? Se calhar…não há outra explicação xD

      • 17 slayra

        Nã, porque este coelho é branco e fofinho, e a Violante vai passar horas a dormir nos braços fofinhos do coelho. Hmmm… acho que vou meter uma moto serra algures na história, senão torna-se demasiado “fofa”.

        Também andei a pensar no título do livro. Não sei se leste em inglês ou português, mas em PT não traduziram o título, continua “Hush, Hush”. Sempre pensei que tivesse duplo propósito… do estilo “Hush, não contes o segredo” e realmente como “onomatopeia”, a simbolizar as asas do anjo a bater. De qualquer modo, quando o andava a ler, sempre que pegava nele vinha-me à cabeça aquela musica das Pussycat Dolls e depois ficava na cabeça e nunca mais saia… era irritante.

      • LOL, pior, muito pior! Os coelhos são coisas fofissimas, mas um gigante agarrado a mim durante a noite: deus me livre! xD

        O Hush, Hush também podia ser a Nora a mandar calar o Stalker, ou até a Vee, que é engraçada, mas ás vezes fala muito. Yay, já temos várias opções para tentar desvendar o mistério do título. Go team!

      • 19 slayra

        LOL… ele também está um bocado ocupado durante a Páscoa, mas eu se fosse a Vi exigia uma máscara do Brad Pitt durante essa semana.

        Bom ponto de vista. Acho que já temos argumentos suficientes para abrir um grupo de discussão…

        E agora, porque esta canção não me saiu da cabeça desde que escrevi o outro post…
        “Hush, Hush… Hush, Hush. I’ve already spoooken…
        Our love is brokeeen, baby Hush Hush!”

      • Olha que a música fica no ouvido…o youtube é um party pooper, não me deixa pôr aqui o vídeo. Buuu!
        E a melhor parte é que esta música tem um bocadinho do I Will Survive lá no meio, o que vem mesmo a calhar, é como se fosse a Nora a cantar xD

      • 21 quigui

        You just made my day😀

        ….

        Vi olha para Octavio, e naquele instante soube que ele seria o único homem que amaria. Mesmo na semana em que fosse coelho.

        “Vi, nunca poderemos estar juntos. Tens de te afastar de mim, porque agora que sabes o meu segredo, corres perigo de morte. O Sindicato dos Duendes do Pai Natal controlam toda a informação sobre as Criaturas Imaginárias, e a tu não estavas na lista dos que podem saber.”

        “Mas…mas sem ti morrerei!”

        “Então eu vou continuar a dizer para te afastares de mim, e ao mesmo tempo vou seguir todos os teus passos para que o Sindicato te encontre com mais facilidade, e eu te possa salvar e alimentar o meu Ego. Só te peço uma coisa…”

        “O quê? Dar-te-ei tudo o que quiseres!”

        “Cenouras.”

      • 22 slayra

        *claps* Liiindo! Okay, quem quer escrever um livro YA e mandar para publicação? Já temos 2 cenas de sucesso, só nos falta o resto do livro. E podemos publicar sob um nome secreto, para ninguém perceber que somos um consórcio de pessoas a gozar com a cena. Podemos ser a Josephina (com “ph”) Armonetto ou algo do género.

      • Adorei! E ia jurar que a parte final, com uma musiquinha dramática, ficava a matar num filme!😄

      • *lolada* um livro não sei se nos deixavam publicar, mas isto dava perfeitamente para o sript do próximo “Vampires Suck”😀

  4. 25 Nessa

    Yap, é mesmo isso, tambem li o Anjo Caido, basicamente a historia é a mesma, só que não ha tanta nojeira(peço desculpa pela expressão)…
    Falta de originalidade

  5. 26 Patricia

    OK, acho que posso afirmar que toda a gente está a começar a ficar um bocado farta deste tipo de livros…pelos menos eu sei que estou -.-
    Cada vez mais estes livros me parecem todos iguais, o que muda são as personagens.
    Já li o livro, e também já não me lembro muito bem da história… :b

    Espero não estar a dizer nenhuma barbaridade mas se não me engano outro muito parecido é Imortalidade de Alyson Noel, da serie Imortais.

  6. @Nessa @slayra bem, já estou estou avisada para quando for ler o Anjo Caído então. Como já não vou à espera de muita novidade pode ser que não me desiluda assim tanto.

    @Patricia Nunca li esse da Alyson Noel, mas ouvi dizer que é parecido com o Wicked Lovely, por isso nem me devo chegar perto dele. O_O

    • 28 slayra

      Alguém andou a confundir os livros todos… o Anjo Caído é uma mistura de Hush Hush com Eternidade (o da Alyson Noel) e por sua vez são todos parecidos com o Crepúsculo, mas de facto se considerarmos o facto de que as heroinas de Eternidade e Anjo Caído conseguem ver coisas que as outras pessoas não conseguem, então estes dois são parecidos com o Wicked Lovely. O__O

    • Ou seja, o Crepúsculo é a origem de todo o mal. xD Sabem que eu acho que se calhar a Saga hoje não seria tão odiada por meio mundo se não tivessem começado a aparecer cópias a torto e a direito. Tadinho do Twilight… *rofl*

      • 30 p7

        Lol, a mim o que me estragou o Crepúsculo foi a entrada em cena das fãs tolinhas que só apareceram por causa do filme. E o facto de a SM ter escrito 2 livros de palha (Lua Nova e Eclipse) pelo meio. E o facto do Amanhecer ser gigante e story-wise podia quase ter sido dividido ao meio.😛 Oh well as minhas queixas podiam dar um post inteiro. xD

      • 31 slayra

        Acho que foi a Buffy que começou isto tudo… O_O

      • eheh, a Buffy! já me esquecia dela

      • 33 Nessa

        Não se esqueçam do Diario de um Vampiro…Também faz parte dessa lista…


  1. 1 O Consultório dos Termos de Pesquisa ~ FEVEREIRO | Cuidado com o Dálmata
  2. 2 Unearthly | Cuidado com o Dálmata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: