Aquisições Feira do Livro do Porto 2010

26Jun10

Quase uma semana após encerramento da 80ª Feira do Livro do Porto, digno-me a mostrar as minhas aquisições que não foram na totalidade, ou completamente de acordo com a minha lista “a comprar” para o evento deste ano. Infelizmente 4 dos livros que esperava adquirir não se achavam em lado algum simplesmente porque,  como fiquei a saber após uma visita à barraca de informações da APEL, as editoras dos livros em questão não se encontravam representadas na Feira (lucky me! x_x).

Um Estranho nos Meus Braços, da Lisa Kleypas. Não sei porquê mas já o queria comprar há algum tempo, soa-me a bodice ripper. Niiice.

A Herança de Judas, de James Rollins. Não fazia questão alguma de o comprar, mas foi uma pechincha, 5€ num alfarrabista, com o aspecto de novinho em folha. O Rollins é sempre divertido e emocionante.

A Inquilina de Wildfell Hall, da Anne Brontë. Um que já estava na wishlist há muito tempo.

O Conde d’Abranhos e A Catástrofe, de Eça de Queirós. Compra impulsiva, estava a bom preço, e faltava-me este.

A Mulher do Viajante no Tempo, da Audrey Niffenegger. Este esteve no limbo, compro, não compro, compro, não compro. Comprei. Também tenho o filme para ver há séculos mas nem me atrevo até ler o livro.

O Livro Inacabado de Dickens, de Matthew Pearl. Okay, a Planeta tem de parar com estas capas brutais que me chamam para elas como as roseiras chamam as formigas.

E pronto, para o ano há mais, e espero eu com mais editoras assim tipo a Contraponto, a Portugália e a outra Planeta sem ser a que lá estava, se faz favor e obrigada.

***

Autor: Lisa Kleypas

Editora: A Esfera dos Livros/O Arco de Diana

Páginas: 320

Sinopse: «Lady Hawksworth, o seu marido não está morto…». Lara não podia acreditar no que estava a ouvir. O seu marido, desaparecido há um ano num naufrágio, com quem tinha vivido um casamento infeliz e desprovido de amor estava vivo e iria voltar para casa. Como era possível? Lara não conseguiu controlar a emoção quando reencontrou Hunter. O homem frio e cruel que lhe atormentou a vida e só lhe deu dor, vergonha e humilhação no leito matrimonial. Agora estava ali. Mais magro, com a pele mais escura, mais velho… mas sem dúvida que era Hunter. Aquele homem conhecia segredos que só o marido podia saber, tinha a sua fotografia guardada numa pequena caixa, a mesma que ela lhe dera há três anos quando aquele partira para a Índia. Mas, ao mesmo tempo, era um homem assustadoramente diferente. Mais meigo, atencioso aos seus caprichos, decidido a reconquistar o seu amor, a fazê-la sentir uma mulher desejada e a esquecer as memórias tristes do passado. Mas será aquele homem realmente o seu marido ou um impostor a cujos braços Lara se entrega na busca da felicidade tão desejada?

 

Autor: James Rollins

Editora: Difel

Páginas: 480

Sinopse: Das profundezas do oceano Índico surge uma horrível praga para devastar a humanidade – uma doença desconhecida, imparável… e mortal.A bordo de um navio convertido em hospital improvisado, a Dr.ª Lisa Cummings e Monk Kokkalis, agentes da organização clandestina Força SIGMA, procuram respostas para a esta estranha calamidade quando, num golpe brutal e imprevisto, um grupo de terroristas assalta o navio, transformando uma nave de compaixão num laboratório flutuante de armas biológicas.

 

 

Autor: Anne Brontë

Editora: Publicações Europa-América

Páginas: 400

Sinopse: Neste seu segundo romance, Anne Bronte, a terceira das irmãs Bronte, debruça-se sobre a decadência provocada pelo alcoolismo e a libertinagem. Obra bastante convencional de carácter autobiográfico evidente, A Inquilina de Wildfell Hall é no entanto um romance de uma modernidade surpreendente, tendo mesmo chocado os seus contemporâneos tanto pelo tratamento dado à narrativa, onde a luta pela igualdade das mulheres surge como elemento importante, como pela sinceridade apaixonada e a honestidade psicológica da autora que se sobrepõem ao longo de todo o texto. Gilbert Markham liga-se profundamente a Helen. Ele faz tudo o que está ao seu alcance para acabar com os rumores de que ela é uma mulher imoral ocultando um passado obscuro; contudo, ele próprio desconhece a verdade. Conquistando gradualmente a confiança de Gilbert, Helen revela-lhe o seu passado, contando-lhe o seu casamento infeliz em que fora atormentada por um marido adúltero e alcoólico que motejava da sua religião e tentava corromper o filho de ambos. Todavia, apesar da luta de Helen pela independência, ela está ainda sob o poder do marido, e apenas a morte poderá pôr fim ao seu tormento.

 

Autor: Eça de Queirós

Editora: Porto Editora (2008)

Páginas: 192

Sinopse: Retrato de um político – do «político», diríamos – recupera a lição que no seu tempo era ainda fortíssima e que se impusera como arquétipo do procedimento público de certas figuras que desde as lutas domésticas tinham dominado a cena política nacional. Não sabemos hoje se o Conde d’Abranhos corresponde a um modelo ou se pretende retratar uma personagem real, naturalmente caricaturizada e exagerada. No entanto em muitos aspectos da caracterização do Conde estão latentes algumas das facetas de diversos políticos do século XIX cuja actuação e actividades escandalizaram finalmente a nação após o que parecia ser o curso impune das suas imoralidades e perfídias.

 

 

Autor: Audrey Niffenegger

Editora: Editorial Presença (2006)

Páginas: 481

Sinopse: Audrey Niffenegger estreia-se na ficção com um primeiro romance prodigioso. Revelando uma concepção inovadora do fenómeno da viagem temporal, cria um enredo arrebatador, que alia a riqueza emocional a um apurado sentido do suspense. Este livro é, antes de mais, uma celebração do poder do amor sobre a tirania inflexível do tempo, que para Henry assume contornos estranhamente inusitados – Cronos preparou-lhe uma armadilha caprichosa que o faz viajar a seu bel-prazer para uma data e um local inesperados. Uma obra inesquecível, que retrata a luta pela sobrevivência do amor no oceano alteroso do tempo.

 

 

 

Autor: Matthew Pearl

Editora: Planeta (2010)

Páginas: 382

Sinopse: Boston, 1870. A notícia da morte de Charles Dickens chega ao editor americano. James R. Osgood esperava ansioso a última parte do derradeiro trabalho de Charles Dickens, O Mistério de Edwin Drood, que deveria chegar em breve. Chegando-lhe aos ouvidos que o autor teria morrido de forma estranha, Osgood suspeita que alguma coisa não está bem e envia o seu homem de confiança, Daniel Sand, para esperar o navio que em princípio deveria trazer o manuscrito.  Mas quando o corpo de Daniel é encontrado nas docas a verdadeira causa da sua morte assim como o manuscrito que desapareceu constituem um mistério. Osgood decide embarcar para a Índia para tentar descobrir o manuscrito de Dikens. Perigo e intriga é que irá descobrir juntamente com Rebecca, irmã de Daniel e guarda-livros de Osgood que deseja limpar o nome do irmão.  No regresso à Grã-Bretanha, os nossos heróis visitam a casa de Dickens, em Kent, onde uma pista os conduz dizendo que o manuscrito afinal está prestes a ser vendido. Perseguidos por assaltantes e apanhados num jogo sinistro em que a trama e o mistério chocam com a vida real. O Livro Inacabado de Dickens é um romance baseado em factos verídicos da vida de Charles Dickens em que se focam questões de vida e morte e, a chave escondida que tem o poder de parar um génio assassino.

 



No Responses Yet to “Aquisições Feira do Livro do Porto 2010”

  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: