The Forgotten Beasts Of Eld

19Maio10

Autor: Patricia A. McKillip

Editora: Magic Carpet Books (2006)

Páginas: 352

Idioma: Inglês

Sinopse: When her father dies, 16-year-old Sybel’s only companions are the magical menagerie called to Eld Mountain long ago by her reclusive grandfather, the progeny of a powerful wizard and a mortal. The animals provide Sybel’s only sense of family until a man brings her the infant son of her mother’s sister, forcing Sybel to return to the world of humans, a world where she learns the intricacies of guile and treachery as well as the power of human love.

Opinião:

The Forgotten Beasts Of Eld, o primeiro título a vencer o Word Fantasy Award for Best Novel em 1975, preencheu, superou e ficou à quem das minhas expectativas. E sim, tudo ao mesmo tempo.

A história de Sybel, uma eremita que não conhece mais nada para além da solidão da sua montanha e dos seus animais até ao dia em que um estranho (Coren: ruivo) lhe leva um bebé para ela cuidar, preencheu as minhas expectativas na medida em que o estilo da autora manteve-se, e eu não esperava/queria outra coisa; superou-as porque ainda que eu faça questão de adquirir todos os seus livros pela simples razão de querer ler tudo que por ela há publicado, a sinopse deste deixava-me sempre parcialmente a desejar, pois há nela a clara promessa de conflitos políticos e reais que, sendo chatos por si só, tendem a culminar numa batalha campal com a descrição pormenorizada de todo o chinfrim bélico que tal cena requer, and I hate that. Eu não me importo que haja uma ou vinte batalhas na minha leitura, logo que tais cenas tenham curta duração, ou me informem simplesmente quem foi o vencedor, o que foi presente o caso, e estou agradecida por isso; para além deste pormenor quase técnico, agradou-me o facto de ser uma leitura fluida, nunca havendo uma pausa para “engonhar” num determinado assunto; e claro, tinham que me agradar as saídas inspiradas do Coren que até o coração de gelo da Sybel conseguiram derreter.

Ora a parte mais séria, a de ficar à quem, o puxão de orelhas, a parte WTH??/Oh No He/She/They Didn’t, vai para… *rufam tambores*

A estalada!

Pensava eu que depois de este ano ter lido um livro no qual o herói semi-viola a heroína, que já tinha tido a minha quota-parte de violência física infligida num protagonista pelo outro, pois estava enganada; em The Forgotten Beasts Of Eld a façanha repete-se, e embora não seja tão vil como uma semi-violação, não deixa de ser grave, e vi mesmo a minha vida andar para trás quando a cerca de 30 páginas do fim o Coren dá uma bofetada na Sybel; eu ia parar de ler, ia mesmo…no entanto, fechei apenas o livro por uns instantes, fiz um bocadinho de respiração passeada segundo o método Lamaze, e consegui terminar, mas foi inadmissível Patricia! Por mais que a Sybel estivesse a merecer, e não vou negar que dada a situação até eu lhe tinha dado uma valente chapada na cara, mas nunca o Coren! (Por favor Universo: mais não.)

Mas ainda não acabei, o segundo ponto negativo: qualquer capa de livro que me faça lembrar avatares de um jogo de computador é um major thumbs down, e a desta edição não é excepção, sendo verdadeiramente pavorosa.

Em suma: eu gostei bastante desta história, os coming of age estão entre os meus géneros preferidos, então se há magia, criaturas fantásticas, aventura, humor, amor e etc à mistura ainda melhor, só era escusado já sabem o quê.

Classficação: 7/10



No Responses Yet to “The Forgotten Beasts Of Eld”

  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: